Viagens

Cannes

No post introdutório sobre esta viagem falei que se voltasse alugaria carro. E a principal razão pela qual me arrependo de não o ter feito foi Cannes. Tínhamos programado visitar a cidade do festival de cinema no domingo, no entanto enquanto estava a fazer as pesquisas finais sobre esta viagem no sábado li um artigo a dizer que não havia muito a fazer em Cannes. E depois outro artigo dizia o mesmo. E outro…. E começamos a ver alternativas mas os comboios nesta zona, embora sejam confiáveis não eram frequentes, pelo que não dava para mudar os planos. Resultado? Dormimos a manhã toda, que nos soube pela vida, e fomos a Cannes só da parte da tarde. E então o que há a ver em Cannes?

Boulevard de la Croisette – tal como a promenade dos ingleses a marginal de Cannes merece uma caminhada. Aqui vão encontrar vários restaurantes na praia onde poderão almoçar com o pé na areia.

2019-02-17 14.09.55_2019-02-17 14.09.58_0000.jpg

Palácio dos festivais e congressos de Cannes – embora não possa entrar pare na famosa escadaria onde VIPs de todo o mundo sobem

Marina de Cannes – para ver os “barquinhos” e sonhar!

Le Suqet – prepare-se para subir ao ponto mais alto da cidade onde pode encontrar museus e igrejas super giras. E como bônus pode tirar as melhores fotos panorâmicas sobre a cidade

E pronto, está Cannes visto. Lamento se vos desapontei, mas tal como disse no início do post Cannes não tem nenhum interesse especial.

 

 

 

Viagens

Carnaval de Nice

Todos nós conhecemos o carnaval do Rio, de Veneza e talvez o da Mealhada. Mas quantos de nós conhecem o de Nice? Eu pelo menos não conhecia…

Quando fizemos check-in no nosso hotel e o senhor nos perguntou se estávamos lá por causa do carnaval ficamos em silêncio. Pois, ao que parece o carnaval de Nice, que existe desde 1873 super famoso. Tivemos uma sorte enorme porque calhou estarmos lá no primeiro fim de semana de festividades. O corso carnavalesco acontece na zonazdo jardim Alberto primeiro e no fim de semana em que lá estivemos tínhamos hipótese de ver a batalha das flores e o corso iluminado. Como o primeiro acontecia durante o dia e estávamos no Mónaco optamos por só ir ao corso iluminado.

 

Primeira dica: comprem bilhete com antecedência.
Segunda dica: comprem zona A ou tribuna.
Nós chegamos em cima da hora e a fila para a zona A estava péssima e as tribunas esgotadas pelo que tivemos de ir para a zona B. E eu, uma hater confessa de carnaval (muitos traumas com disfarces na escola primária e ser de uma zona onde o carnaval é um nadinha brega) achei que ia ser só um visto na caixa. Mas não, a verdade é que durante duas horas acenei, dancei, eu sem parar o corso do carnaval. Carros e mais carros alegóricos, grupos étnicos (russos, bolivianos, chineses, sei lá mais…), bonecos insufláveis (não desses seus marotos!!). O ambiente é super familiar e não vi pessoas que deviam ter parado umas bebidas mais cedo. Amei!!
Terceira dica: cheguem cedo
Quarta e última dica: se forem para a zona B entrem pelas entradas junto ao mar, são as mãos calmas.

Mais informações sobre o carnaval de Nice.

Viagens

Hotel Paganini – Nice

Por vezes falo dos hotéis onde ficamos, por vezes não. Existe uma razão muito simples: os que não falo é porque não me despertaram nenhuma vontade de falar sobre eles. Não porque tenham sido maus mas porque simplesmente não tiveram nada que fizesse com que valesse a pena. E não, não falo só de hotéis caros, aliás, muito muito raramente nos ficamos em hotéis caros. O orçamento não estica e normalmente é aí que cortamos.

Então e o Hotel Paganini em Nice foi fixe?? Mehhhhhh. Não foi mau mas…..
Primeiro que tudo: localização. Como íamos usar Nice como base queríamos um hotel perto da estação. E este era perfeito, a dois minutos da estação, mas mesmo assim no meio de Nice, com imensos restaurantes à volta
Depois o preço agradável, pois só custou 99 euros por duas noites para os dois sem pequeno almoço.
Finalmente as instalações. O hotel claramente foi renovado há pouco tempo e tinha super bom aspecto. Um três estrelas bem porreirinho é o que vos posso dizer.
E então se era tão bom porque é que não recomendo sem hesitação? Por causa do barulho!! Na primeira noite ouvi os vizinhos do quarto ao lado conversarem (não estavam a falar alto…). E passei a noite inteira a ouvir a canalização. Cada vez que alguém despejava o autoclismo eu acordava… Pois… Melhorou um pouco quando fechei a porta da casa de banho (bruxa!!!) mas não resolveu. E antes que perguntem, sim, eu pedi para mudar de quarto mas estavam cheios. E sim, vou reclamar com o hotel…
Por isso sim, recomendo o hotel mas claramente não o meu quarto (número 15, só para que saibam…).
20190215_111739.jpg
Viagens

Nice

Decidimos visitar Nice em Fevereiro. Mais uma vez escapámos das épocas altas onde os valores dos bilhetes de aviao são surreais e aproveitamos uma Nice mais vazia. Ainda por cima o tempo estava fantástico, com cerca de 15 graus (para quem vem de zero no reino unido e uma festa!), céu limpo e sol que aquecia até a alma.

Nice não tem grandes monumentos para visitar. Esta cidades, cuja arquitetura e fortemente influenciada pela França e Itália, na verdade merece ser explorada pelas ruas.

Começamos a nossa visita na avenida Jean Medicin. Fortemente comercial aproveite para entrar nas lojas, principalmente as farmácias para ver as novidades em termos de cosmética (se gostar de cremes como eu!). Continue em direção ao mar até que chegara à praça Massena. No nosso caso, como fomos em época de celebração do carnaval (farei um post sobre isso) esta praca tinha bancadas que cortavam a vista. Continue até chegar ao mar e ao passeio dos ingleses. Sente-se a aprecie o quão sortudo(a) é por poder estar neste pedaço do planeta.

Vire agora à esquerda (se estiver virado para o mar), voltando um pouco para trás para entrar na parte velha da cidade. Aqui pode encontrar a catedral de nice, o mercado das flores e inúmeras lojinhas super engraçadas.

Continue a caminhar em direção ao monte. Suba então o monte do castelo. De elevador ou pelas escadas. Se optar pelas escadas (não são assim tão más!) suba devagar. Pare em todas as plataformas, tire fotos de todos os ângulos da vista sobre Nice.

20190215_125351.jpg

20190215_142801

Quando chegar ao topo sente-se a beber um café para restaurar as pernas. Quando se sentir com força visite o topo do monte. As ruínas do castelo, a cascata, os recantos do jardim e não se esqueça de tirar fotos da vista sobre o porto de Nice.

Comece então a descer devagar e continue na direção do porto. Pelo caminho pare no iconico “I Love Nice” para a foto do Instagram :).

20190215_151600.jpg

Quando passar o porto vire a esquerda, contorne o monte do castelo e volte a entrar na velha Nice. Dirija-se novamente a estrada junto ao mar (passeio dos ingleses) na direção oposta até ao Hotel Negresco.

20190215_172652.jpg

E esta vista Nice 🙂 como vê não demora muito, pelo que parar e apreciar a vista e muito importante!

 

Viagens

Nice, Mónaco e Cannes – impressões e custos

Viajamos para o Mónaco, Nice e Cannes a meio de fevereiro. Não sei se tivemos sorte mas o tempo estava fantástico!! 15 graus, um sol fantástico, o J. até andou de t-shirt um dia embora os locais andassem de casacos (viver no reino unido tem as suas consequências…)! As cidades não estavam muito cheias, os restaurantes não precisavam de reservas e ainda acertamos com o início das comemorações do carnaval de Nice (escreverei sobre isso num post a parte).

O objetivo da viagem seria visitar o Mónaco. Mas por um lado percebemos muito rapidamente que era caríssimo e por outro que um dia bastava, pelo que optamos por ficar em Nice e usar esta cidade como base para explorar a região.
Vamos então aos custos:
Voo – British Airways de Heathrow (minha companhia aérea e aeroportos preferidos): £170/195€ para os dois
Hotel Paganini (Irá haver post sobre ele): £87/99€ por duas noites sem pequeno almoço para os dois
Custos no local: £228/260€ para três dias incluindo TUDO (comida, transportes, bilhetes para entrar em coisas)
Total: £485/554€
Total por pessoa: £242.5/277€
Total por dia e por pessoa: £80.83/92.33€
Algumas dicas:
– Se voltasse provavelmente alugaria um carro. Ficamos muito dependentes do comboio que não era assim tão frequente e nos limitou onde pudemos ir.
– cuidado, repito CUIDADO com a internet no Mónaco. O Mónaco não faz parte da lista de países com quem tenho o meu contrato de telemóvel e como não reparei. O descuido ficou em quase 50 euros (ouch!!!!).
20190216_123508.jpg