Viagens

Praias Dia D na Normandia

Parte do fim de semana que passamos na Normandia surgiu a ideia de visitarmos as praias do Dia D. Na verdade pouco sabia sobre esta região e a história pelo que foi uma otima forma de conhecer um pouco mais.

O Dia D e’ ate’ hoje a maior operação militar, com mais de 6000 veículos e 100 mil soldados, canadenses, britanicos e americanos. Esta operação marca o início do fim do conflito da segunda guerra mundial e até hoje a região está muito marcada por estes acontecimentos. No total as tropas desembarcaram em 5 praias: Utah, Omaha, Gold, Juno e Sword.

ddaylandings
imagem retirada daqui.

A nossa visita foi curta e apenas tivemos oportunidade de visitar um dos museus, em Utah. Este museu foca-se no apoio que os Estados Unidos deu a esta operação militar, uma vez que fica situado numa das praias onde as suas tropas desembarcaram. Se tiverem tempo aconselho que visitem este museu.

Nas outras praias não tivemos tempo de entrar em museus mas decidimos visitar na mesma.

Praia de Utah

20190526155748_IMG_9111.JPG

Omaha Beach

20190526162810_IMG_9125.JPG

O jardim dos desaparecidos

IMG_20190526_181852.jpg

Juno Beach

 

 

 

 

 

 

 

Viagens

Monte de Sao Miguel

Quando começamos a planear esta viagem eu so tinha um pedido, ir ao monte de São Miguel. Ja tinhamos andado la perto, quando fizemos o Vale do Loire (antes de comecar a escrever regularmente por aqui) mas não tinha dado para esticar essa viagem. Mesmo quem nunca tenha ouvido falar no Monte de Sao Miguel ja se cruzou com uma imagem ou outra. Acha que nao? Olhe aqui…

20190525164454_IMG_9043.JPG

Certamente existe forma de viajar ate este destino de transportes mas nos nunca colocamos essa hipotese. Levamos o carro do Reino Unido e fizemos toda esta viagem de carro pelo que não exploramos mais nenhuma opção.

Para chegar ao monte de São Miguel vai ter de deixar o seu carro no parque de estacionamento. No passado era possível estacionar na praia mas isso já foi noutros tempos, agora para chegar ao monte tem de deixar o carro neste parque. Li relatos que tinham de ir cedo ou esgotaria mas nós não tivemos problema. E fomos num sábado de um fim de semana prolongado no Reino Unido. Sorte? Nao sabemos 🙂 O parque não é barato mas nao ha alternativa sinceramente… Depois de estacionarem apenas tem de apanhar um autocarro (incluído no preço do parque) até ao cimo do monte.

Todas as expectativas que tínhamos sobre o monte foram superadas sem sombra de dúvidas. Para além da igreja no topo não sabia bem o que esperar. Na verdade a ilha consiste basicamente num caminho bem estreito que sobe até a igreja. Mas todas estas ruas são super engraçadas e muito características. Suba com calma e desça tambem com calma para apreciar todos os pormenores.

No topo do monte vai encontrar a igreja e convento, que sem dúvida que merecem uma visita. Se quiser evitar filas pode comprar os bilhetes online com antecedencia.

Uma das vantagens de entrar na igreja e’ que vai ter acesso  a uma vista privilegiada. na verdade acho que tiramos tantas fotos da igreja como da vista.

PANO_20190525_171927.vr.jpg
Vista panorâmica do Monte de São Miguel

Muitas pessoas optam por dormir ficar uma noite por aqui. Nos ainda olhamos para os preços mas achamos proibitivos e resumimos a nossa visita a uma tarde. Nao nos arrependemos, somos pessoas que não gostam de perder tempo e não há assim tanto para fazer.

IMG_20190525_163411
Nos com os primos do J. com quem já partilhamos ótimas viagens!!

 

Viagens

Sao Marino

São Marino e’ sem duvida um dos micro paises que mais gostamos de visitar. Nao sei se era porque estava sol (que ja nao viamos ha umas semanas), se o tempo quentinho (para quem mora no Reino Unido) ou a proximidade e influência de Itália (meu pais preferido para visitar!).

Mas na verdade São Marino não tem assim tanto que visitar. Eu sinto-me sempre meia tonta por dizer o mesmo mas a verdade e’ que o melhor de São Marino e’ andar sem destino… A cidade e’ pequena por isso não se vai perder. E vai sempre dar com as três torres, as pracas. O que fizemos foi começar num ponto que tínhamos assinalado e ir por onde nos parecia ser interessante. No final voltamos a ver o mapa e tinhamos ido a todos os pontos que queriamos visitar. Ha muita gente que fica uma noite em São Marino, ao qual me questiono “para que??”.

Comece então por uma das pontas, por exemplo, pela terceira torre

IMG_8990.JPG

Comece a seguir a muralha e chegará a segunda torre

IMG_8968

Continue a seguir a muralha e chegará a……… isso mesmo, primeira torre, também chamada de Guaita!

IMG_8979.JPG

Na imagem acima consegue ver a bandeira de São Marino. Consegue ver o que está dentro da “coroa”. Consegue identificar? Isso mesmo, as tres torres que acabou de ver. Sabe o que isso significa? Que os principais símbolos de São Marino estao vistos! Mas nao se preocupe, ainda ha mais para ver.

Depois de passar a primeira torre continue em direcao a Basilica di San Marino.

IMG_8959.JPG

Por fim termine o seu passeio pela Piazza della Libertà com o seu Palazzo Pubblico.

IMG_8999.JPG

Os pontos principais de São Marino estão cobertos, no entanto esta não foi a minha parte preferida de São Marino. O que mais gostei foram sem dúvidas as ruas que parecem saídas de um conto de fadas.

E as ruas junta-se a vista! Sao Marino fica no topo de uma colina, que se abre sobre uma paisagem por quilometros sem fim.

IMG_8955IMG_8963IMG_9004

Fantastico, nao e’?

E sim, embora seja um micro país consegui um enfeite super querido para a árvore de Natal.

IMG_9005.JPG

Para quem gosta de compras sem duvida que este pais merece ser explorado. Nos nao tinhamos espaço nas malas felizmente, caso tivéssemos previa uma pequena desgraça.

 

 

Viagens

São Marino e Bolonha – impressões e custos

Em março aproveitamos um fim de semana para rumar a sul, a aproveitar o sol de inverno e conhecer mais um micro país, São Marino.

São Marino e’ a república mais antiga do mundo fundada por volta do ano 300 depois de Cristo. Situada a cerca de uma hora de Bolonha e rodeada pela Itália este país é conhecido pela fórmula 1 e por ser um paraíso de compras com tax free.

Como o país em si não tem muita coisa para visitar (embora tenha sido o nosso micro-país preferido se retirarmos o Vaticano da lista) e ficar na cidade de São Marino era bastante acima do que queriamos pagar aproveitamos para ficar em Rimini que usamos como base para o resto da viagem. Rimini e’ uma estância balnear frequentada principalmente por italianos. Como estávamos em época baixa (Marco), apanhamos uma mega promoção e pagamos apenas £32 por um hotel optimo, numa suite fantástico com dois quartos e varanda e um dos melhores pequenos almoços que experimentamos nos últimos tempos. Só temos pena de não ter lá ficado na primeira noite, tivemos de ficar num hotel perto do aeroporto porque chegamos demasiado tarde para conseguirmos alugar carro.

No domingo acordamos bem tarde e seguimos para Bolonha, que nao deixou saudades… Falarei mais desta cidade num próximo post.

Aqui vai o resumo dos custos:

Voo: £114/€133,23 para os dois pela Ryanair. Compramos uma mala de mao que dividimos (ja incluido neste custo)

Hotel primeira noite: £78.67/€91.94

Hotel segunda noite: £32/€37.40

Aluguer de carro: £23.35/€27.29

Custos la: £244.08/€285.25

Total: £492.1/€575.10

Total por pessoa: £246.05/€287.55

Total por pessoa por dia: £82.02/€95.85

Viagens

Londres – Tour “Mulheres incríveis e seus legados”

Quando moramos algum tempo num sítio temos tendência a descurar descobrir novos espaços, novos museus, novos restaurantes. E embora eu não moro Londres acabei por nos últimos anos evitar ir la. Porque gosto da minha paz do campo, porque é confuso, porque tenho tendência a explorar novos países. Mas este tour foi excepção.

Há vários anos que sigo a Heloísa Righetto. O seu trabalho na área do feminismo é notável e tenho aprendido imenso nesta jornada do feminismo com ela e com o conexão feminista. Já há dois anos que a Heloísa faz este tour em Londres. Mas por um motivo ou por outro ainda não tinha conseguido fazer este tour. Mas finalmente depois deste tempo todo finalmente consegui uma data que coubesse com a minha agenda.

Não vou ser spoiler porque acho que estragaria completamente a surpresa mas este tour acontece a sexta feira a noite e durante duas horas e meia (a três) preparem-se para percorrer praças e ruas mais ou menos conhecidas e conhecer mulheres mais ou menos conhecidas da história. Políticas, enfermeiras, amantes, entre outras, todas estas mulheres têm em comum terem marcado a história. 

Este tour não tem tem datas específicas e têm de estar de olho no Facebook da conexão feminista ou no Instagram da Heloísa para as novas datas.

Ah, antes que me esqueça, a Heloísa vai também fazer um tour sobre a Jane Austen em Julho, ainda não está esgotado por isso aproveitem!

20190322_192020.jpg

Links importantes:

Facebook da Conexão Feminista

Instagram da Heloísa Righetto

 

Viagens

Cannes

No post introdutório sobre esta viagem falei que se voltasse alugaria carro. E a principal razão pela qual me arrependo de não o ter feito foi Cannes. Tínhamos programado visitar a cidade do festival de cinema no domingo, no entanto enquanto estava a fazer as pesquisas finais sobre esta viagem no sábado li um artigo a dizer que não havia muito a fazer em Cannes. E depois outro artigo dizia o mesmo. E outro…. E começamos a ver alternativas mas os comboios nesta zona, embora sejam confiáveis não eram frequentes, pelo que não dava para mudar os planos. Resultado? Dormimos a manhã toda, que nos soube pela vida, e fomos a Cannes só da parte da tarde. E então o que há a ver em Cannes?

Boulevard de la Croisette – tal como a promenade dos ingleses a marginal de Cannes merece uma caminhada. Aqui vão encontrar vários restaurantes na praia onde poderão almoçar com o pé na areia.

2019-02-17 14.09.55_2019-02-17 14.09.58_0000.jpg

Palácio dos festivais e congressos de Cannes – embora não possa entrar pare na famosa escadaria onde VIPs de todo o mundo sobem

Marina de Cannes – para ver os “barquinhos” e sonhar!

Le Suqet – prepare-se para subir ao ponto mais alto da cidade onde pode encontrar museus e igrejas super giras. E como bônus pode tirar as melhores fotos panorâmicas sobre a cidade

E pronto, está Cannes visto. Lamento se vos desapontei, mas tal como disse no início do post Cannes não tem nenhum interesse especial.

 

 

 

Viagens

Mónaco

Peço desculpa pela interrupção nos posts sobre a viagem a Cote d’Azur mas faltavam umas fotos. Este post e o próximo encerrarão a viagem.

Oobjetivo deste fim de semana prolongado era visitar o Mónaco, país 47 (mas quem é que está a contar? 🤣). Todos nós ja ouvimos falar do Mónaco por vários motivos. Seja pela família real, pela fórmula 1, o circo monte carlo ou pelas festas nos iates, o Monaco representa luxo, festas, riqueza. E como esperávamos o Mónaco é caro. Sabia disso há muito e quando tentei marcar hotel reforçou que esta ideia (uma das razões pelas quais ficamos em Nice).

Para chegar ao Monaco através de Nice tem duas opções: comboio (que demora cerca de 30 minutos) ou autocarro número 100 que parte do porto de Nice e demora cerca de uma hora e meia. Existem vantagens e desvantagens em utilizar cada um destes transportes. O comboio custa cerca de 4 euros, é mais rápido, passa a cada meia hora e tinha lugares vazios. O autocarro custou 1.5 euros, passa a cada 15 ou 20 minutos, tem uma vista panorâmica sobre a cote d’azur, MAS estava tão cheio que estivemos uma hora e meia em pé. Apesar de termos tido sorte porque conseguimos um espaço a janela (não se esqueçam de ficar do lado do mar) se não fosse assim não tinha válido de todo a pena. Uma hora e meia em pé depois de vários kms nas pernas para ver a vista não vale mesmo a pena…. E o autocarro acaba num sítio em Nice que ficava a mais de 20 minutos a pé do nosso hotel. Veredito? Comboio é melhor.

E então o que fazer no Monaco? Na verdade não contem com dias e dias de coisas para fazer. Mesmo entrando em museus e no casino (que não fizemos) um dia vai dar mais do que tempo para verem este país.

Comecem então pelo porto do Mónaco. Virados para o mar comecem a caminhar para vossa direita à volta da marina. Tirem várias fotos, vejam os iates. Quando chegarem mesmo ao final comecem a subir para o forte Antoine para verem as vistas. Parem várias vezes nas plataformas para tirarem fotos panorâmicas da zona da marina.

Quando chegarem ao topo continuem em frente, passem o museu oceanográfico (entrem se quiserem) e passem pela catedral de São Nicolau. Entrem no bairro a esquerda da catedral onde podem aproveitar para almoçar se for hora disso.

2019-02-16 13.05.32_2019-02-16 13.05.35_0000.jpg

Virem algures no bairro a esquerda para chegarem ao palácio real e ao jardim exótico. Do lado direito do palácio têm mais uma plataforma para torarem fotos à cidade. Entre este observatório e o palácio vão encontrar um arco, passem-no para iniciarem a vossa descida à zona da marina.

No final da descida irá encontrar uma praça. Aqui existe um mercado com imensas opções para almoçar, caso já não o tenha feito. Continue de volta a marina e dirija-se a zona de Monte Carlo. Comece a subir e veja a ópera, o famoso casino e o jardim japonês. Finalmente terminei na famosa curva. Este é um óptimo spot para admirar as dezenas de Ferraris, Lamborghinis, Porches e outros super carros que habitam esta cidade. Por fim terminem a visita no jardim japonês, um oásis no meio da selva de betão!

NOTA: verifiquem se no Mónaco está coberto pelo vosso plano de internet. Eu não estava e nao reparei e a brincadeira ficou-me por quase 50 euros em internet. Mas não choremos sobre leite derramado!

Viagens

Carnaval de Nice

Todos nós conhecemos o carnaval do Rio, de Veneza e talvez o da Mealhada. Mas quantos de nós conhecem o de Nice? Eu pelo menos não conhecia…

Quando fizemos check-in no nosso hotel e o senhor nos perguntou se estávamos lá por causa do carnaval ficamos em silêncio. Pois, ao que parece o carnaval de Nice, que existe desde 1873 super famoso. Tivemos uma sorte enorme porque calhou estarmos lá no primeiro fim de semana de festividades. O corso carnavalesco acontece na zonazdo jardim Alberto primeiro e no fim de semana em que lá estivemos tínhamos hipótese de ver a batalha das flores e o corso iluminado. Como o primeiro acontecia durante o dia e estávamos no Mónaco optamos por só ir ao corso iluminado.

 

Primeira dica: comprem bilhete com antecedência.
Segunda dica: comprem zona A ou tribuna.
Nós chegamos em cima da hora e a fila para a zona A estava péssima e as tribunas esgotadas pelo que tivemos de ir para a zona B. E eu, uma hater confessa de carnaval (muitos traumas com disfarces na escola primária e ser de uma zona onde o carnaval é um nadinha brega) achei que ia ser só um visto na caixa. Mas não, a verdade é que durante duas horas acenei, dancei, eu sem parar o corso do carnaval. Carros e mais carros alegóricos, grupos étnicos (russos, bolivianos, chineses, sei lá mais…), bonecos insufláveis (não desses seus marotos!!). O ambiente é super familiar e não vi pessoas que deviam ter parado umas bebidas mais cedo. Amei!!
Terceira dica: cheguem cedo
Quarta e última dica: se forem para a zona B entrem pelas entradas junto ao mar, são as mãos calmas.

Mais informações sobre o carnaval de Nice.

Viagens

Hotel Paganini – Nice

Por vezes falo dos hotéis onde ficamos, por vezes não. Existe uma razão muito simples: os que não falo é porque não me despertaram nenhuma vontade de falar sobre eles. Não porque tenham sido maus mas porque simplesmente não tiveram nada que fizesse com que valesse a pena. E não, não falo só de hotéis caros, aliás, muito muito raramente nos ficamos em hotéis caros. O orçamento não estica e normalmente é aí que cortamos.

Então e o Hotel Paganini em Nice foi fixe?? Mehhhhhh. Não foi mau mas…..
Primeiro que tudo: localização. Como íamos usar Nice como base queríamos um hotel perto da estação. E este era perfeito, a dois minutos da estação, mas mesmo assim no meio de Nice, com imensos restaurantes à volta
Depois o preço agradável, pois só custou 99 euros por duas noites para os dois sem pequeno almoço.
Finalmente as instalações. O hotel claramente foi renovado há pouco tempo e tinha super bom aspecto. Um três estrelas bem porreirinho é o que vos posso dizer.
E então se era tão bom porque é que não recomendo sem hesitação? Por causa do barulho!! Na primeira noite ouvi os vizinhos do quarto ao lado conversarem (não estavam a falar alto…). E passei a noite inteira a ouvir a canalização. Cada vez que alguém despejava o autoclismo eu acordava… Pois… Melhorou um pouco quando fechei a porta da casa de banho (bruxa!!!) mas não resolveu. E antes que perguntem, sim, eu pedi para mudar de quarto mas estavam cheios. E sim, vou reclamar com o hotel…
Por isso sim, recomendo o hotel mas claramente não o meu quarto (número 15, só para que saibam…).
20190215_111739.jpg
Viagens

Nice, Mónaco e Cannes – impressões e custos

Viajamos para o Mónaco, Nice e Cannes a meio de fevereiro. Não sei se tivemos sorte mas o tempo estava fantástico!! 15 graus, um sol fantástico, o J. até andou de t-shirt um dia embora os locais andassem de casacos (viver no reino unido tem as suas consequências…)! As cidades não estavam muito cheias, os restaurantes não precisavam de reservas e ainda acertamos com o início das comemorações do carnaval de Nice (escreverei sobre isso num post a parte).

O objetivo da viagem seria visitar o Mónaco. Mas por um lado percebemos muito rapidamente que era caríssimo e por outro que um dia bastava, pelo que optamos por ficar em Nice e usar esta cidade como base para explorar a região.
Vamos então aos custos:
Voo – British Airways de Heathrow (minha companhia aérea e aeroportos preferidos): £170/195€ para os dois
Hotel Paganini (Irá haver post sobre ele): £87/99€ por duas noites sem pequeno almoço para os dois
Custos no local: £228/260€ para três dias incluindo TUDO (comida, transportes, bilhetes para entrar em coisas)
Total: £485/554€
Total por pessoa: £242.5/277€
Total por dia e por pessoa: £80.83/92.33€
Algumas dicas:
– Se voltasse provavelmente alugaria um carro. Ficamos muito dependentes do comboio que não era assim tão frequente e nos limitou onde pudemos ir.
– cuidado, repito CUIDADO com a internet no Mónaco. O Mónaco não faz parte da lista de países com quem tenho o meu contrato de telemóvel e como não reparei. O descuido ficou em quase 50 euros (ouch!!!!).
20190216_123508.jpg