Viagens

Listas de viagem – Checklist

Sou uma pessoa que vive de listas. Uso apps para me ajudar a organizar a minha vida pessoal e profissional. E, como tal uso também listas para viagens. A minha checklist de viagens foi construída há bastantes anos e foi adaptada ao longo dos tempos. Acima de tudo quando construírem a vossa checklist de viagens pensem que não é algo estático, cada viagem tem as suas características e, como tal precisam de mais ou menos coisas.

Mas aqui vai a minha checklist:

Documentos

  • Passaporte
  • Cartão Cidadão
  • Boletim de vacinas do viajante
  • Dinheiro Levantado
  • Revolut / Cartao de Credito
  • Cartoes de Embarque
  • Reservas de Hotel
  • Outras reservas: tours, transfers, aluguer de carros, etc

Roupa

  • Calças/calções
  • Tshirts
  • Casacos
  • Sweat
  • boxers/cuecas
  • Meias
  • Soutien
  • Camisolas interiores
  • Pijama
  • Sapatos/Sapatilhas
  • Fato de banho

Electronica 

  • Carregador Telemovel
  • Cabos
  • Headphones
  • Power Bank
  • Selfie Stick
  • portatil+carregador
  • adaptadores
  • maquina fotografica+carregador+lentes+baterias extra
  • Tablet
  • carregador isqueiro

Cremes

  • Desodorizante
  • Perfume
  • Shampoo
  • Gel banho
  • Pasta dentes+escova
  • Maquina barbear
  • Escova cabelo
  • Cremes

Outros

  • Papel e Caneta
  • Comprimidos
  • Oculos de Sol
  • Lenços de Papel
  • Livros/Mapas/Itinerario

agenda-calendar-checklist-3243.jpg

Viagens

Priority Pass

Passo muito tempo sentada em aeroportos. Apanho imensos chás de cadeira em atrasos, escalas e esperas. E, como tal, há uns anos decidimos dar um upgrade as nossas viagens indo por vezes para lounges. Nem sempre o fazemos, depende do aeroporto, da altura do dia, de quanto tempo falta. Mas como não viajamos em primeira classe (nem pouco mais ou menos…) tivemos de procurar alternativa. Existem lounges de acesso “livre” em quase todos os aeroportos. Livres não de preço claro mas sim de não ser necessário ter um bilhete de primeira classe para aceder. Para aceder a estes lounges pode marcar com a sua agência de viagens, através de sites como o holidays extra ou, como nós fazemos, aderir a um esquema de fidelidade de lounges. Atualmente fazemos parte do Priority Pass, o maior programa independente de aceso a lounges, dando acesso atualmente a mais de 1200 lounges no mundo todo.

Este programa tem três diferentes modalidades: standard, standard plus e prestige. O standard custa £69/€89 por ano e tanto o titular como o convidado pagam £20 para entrar no lounge. O standard plus custa £189/€259, inclui 10 entradas em lounges para o titular do cartão e o convidado paga sempre £20 para entrar. O Prestige custa £339/€399 por ano, o titular do cartão tem entradas ilimitadas e o convidado paga £20.

Nota: se quiserem aderir digam que eu tenho aqui por casa uns vouchers de 10% de desconto, não ganho rigorosamente nada com isso! Na altura da black friday também costumam ter descontos.

handing-off-priority-pass-card-f942dcbe-97ba-457a-9389-4a80dcae6cab.png
Imagem retirada do site do Priority Pass
Uncategorized

Free tour

Já tinhamos ouvido falar nelas através de uma amiga há muitos anos mas não ligamos na altura. Quando fomos a Dublin pela primeira vez alguém nos falou novamente e decidimos que estava na altura. Não era preconceito sobre o conceito de todo, era mesmo não perceber como funcionava, se não havia nenhum truque. A verdade é que há, mas não é nada de especial! As tours gratuitas, ou free tours estão espalhadas por todo o mundo e de facto são gratuitas como o nome indica. Só que no final pode (e deve!!) dar uma contribuição ao guia. São contribuições voluntárias, sem valor mínimo.

Estas visitas são normalmente (mas não necessariamente) dadas por pessoas novas, universitárias ou pouco mais velhas e normalmente atraem um público jovem. Por isso se gostam de visitas guiadas mas não querem pagar meio ordenado aqui está uma óptima opção.

E como funcionam estas visitas?

Primeiro que tudo pesquisem no Google pelo destino que vão visitar + free walking tour (exemplo: St Petersburg free walking tour). Vejam os resultados de pesquisa e cliquem no primeiro que vos pareça relevante. Verifiquem os detalhes (dias de semana, horas, quais os pontos que vão visitar e o ponto de encontro) e apareçam! Normalmente as pessoas estão sinalizadas com tshirts, chapéus ou outros objetos (no site normalmente encontram esta informação). Nunca fui a nenhum sitio que nao tivesse uma destas tours, pelo que aproveitem 🙂

Se estiverem a viajar sozinhos esta é a forma ideal de conhecerem pessoas. Quando fui a Israel conheci duas pessoas na free tour que me convidaram a ir a um jantar de Shabbat e irmos ao muro das lamentações depois. Se não fossem elas nunca teria tido está experiência! Nunca iria de noite sozinha ver o muro das lamentações numa quinta à noite!

Algumas dicas:

– Levem água e algumas barras / bolachas, às vezes estas visitas prolongam-se por horas de refeição.

– Não tenham vergonha, quando chegarem ao local apresentem-se ao guia

– Levem calçado confortável!

– Levem dinheiro certo para a gorjeta.

– Jamais deixe de fazer a sua gorjeta. Se não puder ficar até ao fim fale com o guia antes de sair do grupo e ofereça a sua gorjeta.

english-free-tour-01.jpg
Imagem retirada daqui.

Alguns exemplos de free tours:

Viagens

Política de Malas da Ryanair

É muito comum encontrar pessoas confusas com a politica de malas da Ryanair que entrou em vigor a 1 de novembro de 2018. Sei que não é fácil perceber, principalmente quando não se viaja frequentemente nesta companhia aérea. Assim sendo decidi fazer um post com o máximo de informação que consegui encontrar.

1. O bilhete básico a que tradicionalmente se chama de “standard fare” já não inclui a tradicional mala de mão. A única coisa que esta incluída e’ uma bagagem de 40 x 20 x 25 cm. Isto não e’ uma mala de rodinhas normal mas sim uma bolsa, bolsa para laptop ou mochila pequena.

Small Bag.png2. Caso queira adicionar mais bagagem tem duas opções: comprar um bilhete prioritário ou um bilhete que inclua o check-in de uma mala:

– Bilhete Prioritário: esta opção inclui um item pequen de  40 x 20 x 25 cm (tal como o bilhete básico) e uma mala de 10Kg de 55 x 40 x 20cm e ambas as malas irão consigo no avião. Uma vez que só existem 90 bilhetes destes por voo aconselho a que o faca mal marque o voo pois esta e’ a opção mais procurada. Este extra custa £6/€6 para cada trajeto se comprar na altura que marcar o voo ou £8/€8 se o fizer mais tarde. Em teoria esta e a melhor opção por ser mais barata mas tenha em atenção que esta limitada a 90 pessoas por voo.

Priority.png– Check-in mala 10Kgs: esta opção inclui uma mala pequena 40 x 20 x 25 cm que ira consigo no avião e uma mala de 10Kg de 55 x 40 x 20cm que tem de fazer check in. O check-in da mala e’ feito nos balcões antes de passar na segurança. Caso a mala passe dos 10kgs terá de pagar extra. Este extra custa £8/€8 para cada trajeto.

Check In.png

Já comprou o seu bilhete e não se recorda que opção comprou? E’ simples, basta ir a sua reserva e veja os detalhes. No exemplo em baixo o primeiro passageiro só tem a tarifa básica e o segundo tem bilhete prioritário que inclui uma mala de mão com rodas.

Capture.PNG

Aqui vão algumas das outras dúvidas que costumo ver por ai:

  • Quero levar a minha mala de senhora, posso? Pode, mas conta como uma mala! Nao pode levar a mala de senhora mais a mochila de costas, para o caso do bilhete básico! O ideal e’ levar uma mala de senhora que consiga colocar dentro da outra mala. Isto e’ válido para qualquer bilhete, mala de senhora conta como uma mala.
  • Posso levar compras de duty free? Esta questão tem sido muito debatida nos últimos anos. Por lei (nao sei que lei, se calhar estou a inventar!) as compras feitas no aeroporto não podem ser recusadas pelas companhias aéreas. Mas ja ouvi historias do vizinho da tia do meu primo que vive para lá do sol posto que nao pode levar.  Assim sendo eu, por via de dúvidas quando viajo em low cost so compro coisas se tiver espaco na mala
  • Vou viajar com os meus filhos, o que posso levar? O site da Ryanair e’ bastante explicito neste ponto: “2 itens de equipamento de bebé, gratuitamente, por criança – 1 carrinho de bebé mais um dos seguintes itens: assento para automóvel, assento elevatório ou berço de viagem.  À chegada ao aeroporto, os 2 itens gratuitos de equipamento de bebé podem ser etiquetados para viagem num balcão de recepção de bagagem, que fecha 40 minutos antes da hora prevista de partida do voo. Os carrinhos de bebé podem ser utilizados até às escadas de embarque do avião e, após a aterragem, estarão disponíveis ao final das escadas (desde que as condições locais o permitam).”

Tem mais alguma dúvida? Esteja a vontade para deixar na caixa de comentários!

Viagens

Como sobreviver entre viagens

Não vou mentir, viajar é de facto uma das coisas que mais prazer me dá na vida. Se passar algum tempo sem o fazer sei que vou “passar mal”. Por exemplo, depois da viagem do Japão em junho a próxima viagem vai ser só em outubro. Isto não é normal acontecer mas usei muitas das férias no primeiro semestre e não encontrei grandes negócios durante julho, agosto e setembro (época alta) pelo que será uma época mais calma. Na verdade até marcamos um fim de semana prolongado fora mas se calhar vamos cancelar… Mas admito, não passo muito bem, fico triste, deprimida… Tenho muita dificuldade em aceitar passar muitos fins-de-semana em casa.

Aqui vão alguns truques que uso para ultrapassar esta fase:

  1. Escrever sobre a viagem – no meu caso escrevo aqui no blog. Para mim e’ super terapêutico. Ao rever as imagens, pensar nos textos sinto que estou ainda em modo viagem
  2. Nao desfazer a mala – admito esta e’ super preguiçosa, mas quem e’ bom a fazer isto e’ o J. que mês e meio depois de regressar do Japão ainda tem uma mala intacta. Mas a sensação das malas que não estão desfeitas fazem-me sentir ainda meia em viagem.
  3. Marcar viagens – sei que nem sempre e’ possível mas so pesquisar viagens a mim da-me imenso prazer.
  4. Comprar guias de viagem – eu faco coleção de guias de viagens dos sítios que vou, aproveito para os ler antes de ir de viagem
  5. Pesquisar sobre os destinos que vou visitar – ver os pontos que quero ir, pesquisar sobre transportes publicos, ver videos no youtube, saber quais sao as comidas tradicionais, etc.

Nenhuma destas dicas vai resolver o problema mas espero que vos ajude tanto como me ajuda a mim 🙂

airplanes-airport-blur-322819.jpg

Viagens

Quando comprar um pacote hotel + voo e’ mais barato do que um voo

Sempre tive a nítida impressão que comprar voos e hotéis separados saia mais baratos. E embora este argumento seja verdade, na verdade isto não acontece sempre. Existem alguns casos que compensa ver se fica mais barato comprar um pacote:

  • Destinos de resort – tais como Cuba ou a Tunísia, uma vez que a maioria dos voos são operados ou fretados por agencias de viagem comprar um pacote de viagem fica por vezes mais barato (ou então consegue-se algo melhor) pelo mesmo preço.
  • Época altas – por vezes agencias de viagens ou companhias aéreas conseguem descontos não acessíveis ao comum dos mortais pelo que durante época alta e’ importante verificar sempre se não fica mais barato comprar tudo junto
  • British Airways – já comprei por três vezes voos + hotéis que ficaram MUITO mais baratos do que comprados separados. Em baixo podem ver um exemplo em que por mais £16.5 inclui hotel. NOTA: o voo incluido neste pacote e’ o mesmos do voo que aparece na imagem 2

Mas mais uma vez passa por pesquisar. Perder tempo, ver as várias possibilidades e não aceitar o primeiro preço. Na nossa lua-de mel, por exemplo, compramos o hotel com uma agencia (porque a hipótese que queríamos não existia fora de agencia) mas compramos os voos separados. A poupança que fizemos em fazer isto foi suficiente para fazer upgrade do quarto para uma suite, o melhor que o hotel tinha!

Capture_2.PNG
Voo Londres – Sao Petesburgo + Hotel 14 a 17 de Outubro – £182 por pessoa
Capture.PNG
Voo Londres – Sao Petesburgo 14 a 17 de Outubro – £165.51 por pessoa
Viagens

SPA aéreo

Tenho de confessar, este post não é original. Há muitos anos que sigo a Dri Everywhere e ela fez um video sobre isso e eu, que não consigo ver nada decidi copiar!

Já falamos um pouco no drama dos cremes e no facto de eu viajar quase sempre com mala de mão mas por vezes viajo com mala de porão e é nestas alturas que faço o meu mini spa aéreo.

Eu tenho uma pele super complicada. Mega seca, uma rosácea que necessita de extrema atenção, alergia à depilação (não estou a gozar juro) enfim, uma bela porcaria. E como viajo bastante (estou no meu sexto voo em 12 dias) a minha pele está a implorar por um bocadinho de atenção. Assim aproveitei e fiz o meu micro spa aéreo no voo para o Japão.

Comecei por limpar a pele com discos embebidos em água micelar para retirar a maquilhagem. Na verdade não tinha nenhuma maquilhagem mas foi a embalagem mais pequena que encontrei na boots.

De seguida apliquei uma máscara hidratante da Avene para peles sensíveis que deixei atuar durante 15/20 minutos. Limpei mais uma vez com o disco.

Depois passei o creme hidratante da Neutrogena (que maravilha os produtos desta linha, super leves e hidratantes), o creme de olhos da Avene, o protector labial e o creme de pescoço (embalagem pequena roxa).

Horas depois, antes de dormir fiz a máscara hidro Boost da Neutrogena (mais um produto da linha do creme hidratante) que deixei ficar até estar bem bem seca.

Finalmente retirei o tecido que vinha com a máscara, deixei ficar o produto na pele e terminei com o fórmula absolute questions promete deixar a pele restaurada como se tivéssemos dormido 8 horas.

Para este mini spa as únicas coisas que comprei foram:

– discos da Simple
– máscara da Neutrogena

O produto de pescoço e o das 8 horas de sono (as duas embalagens roxas) vieram numa beauty box que comprei no Marks and Spencer por 15 libras e que tinha 15 produtos (a maioria bem maior que este).

Todos os outros produtos já fazem parte da rotina diária ou tinha em stock.

Todas as embalagens são pequenas de forma a passar na segurança do aeroporto (a maior tem 50ml).

20180606_152438.jpg

Viagens

Liquidos em bagagem de maos – Parte 2 – O que levo comigo em viagem

Depois do primeiro post sobre truques como aproveitar ao maximo o espaco da bolsa de liquidos aqui vai um exemplo concreto do que levei comigo para uma viagem de 2 noites na Romenia:

20180524_212937
Overview dos produtos que levei para uma viagem de 3 dias (eu sei, e’ muita coisa)

Para o banho/dentes levo o schampoo e o amaciador numa embalagem reutilizavel, um gel de banho de 30ml, amostras do produto para lavar a cara e uma pasta de dentes pequena (que partilho com a minha cara metade).

 

Para a rotina da manha levo uma amostra a minha pomada para o tratamento da rosacea, uma amostra do meu serum (que reuso), um creme de olhos, creme hidratante (levo a mesma embalagem que uso em casa), um balsamo para os labios bem pequeno e um protector solar.

20180524_213043

Para a rotina da noite levo um serum/acido (escolho um da colecao), um serum para os olhos, um creme de tratamento para os olhos e utilizo o serum da manha e o creme hidratante que utilizei de manha.

20180524_213127

Finalmente, levo tambem um pequeno creme hidratante para o corpo.

20180524_213108

Bem sei que e’ dificil manter a perspectiva dos produtos nestas fotos porque sao todos pequenos mas aqui vai o tamanho de alguns dos produtos

 

 

 

Viagens

Liquidos em bagagem de maos – Parte 1 – Truques

Presumo que nesta altura todos sabemos as regras dos liquidos nas bagagens de mao, certo? Ok, so para ter a certeza aqui vai, adaptado do site da Ryanair:

Todos os líquidos transportados têm de estar guardados nos respectivos recipientes inferiores a 100ml. As embalagens tem de ter menos de 100 ml pelo que nao tentem passar um frasco de 200ml com um bocadinho no fundo. Lamento mas nao vai passar.

Todos os líquidos devem ser transportandos num único saco de plástico, transparente e possivel de ser selavel, com as medidas máximas de 20cm x 20cm e capacidade total até 1 litro. O saco tem de ser possivel de fechar com todos os liquidos la dentro.

O saco dos líquidos tem de ser removido da bagagem de mão para passar separadamente pelo controlo de segurança.

Esclarecidos? Ok, vamos passar a frente.

Sou menina para usar muitos cremes. Muitos mesmo. Sou super certinha com as minhas rotinas dos cremes, serums e afins. Quando viajo, e porque a maioria das vezes o faco apenas com mala de mao tenho de limitar muito o que levo comigo. Aqui vao alguns truques que uso:

  • O saco – ja nao uso os sacos do aeroporto porque sao muito pequenos. As regras dizem que o saco tem de ter 20cm por 20cm mas nao fala na terceira medida. Por isto mesmo utilizo uma bolsa. A bolsa que estou a utilizar actualmente comprei na Primark mas ja vi em tudo o que e’ loja.
  • Embalagens reutlizaveis – como utilizo schampoos e amaciadores que nao consigo arranjar amostras por isso comprei estas embalagens que se espremem e sao super fixes. Ja tive umas de plastico rigidos mas acho que fica sempre demasiado produto na embalagem por isso arranjei estas que sao de plastico mole. Tambem recentemente comprei uns boioes pequenos para levar creme hidratante.
  • Amostras – tento ao maximo arranjar amostras ou compro produtos em tamanho pequeno. Na boots e na superdrug existe uma seccao so com amostras. Sao bastante caros no preco por litro mas como prefiro ter a flexiblidade de poder levar mais embalagens prefiro it por esta opcao. Ja cheguei ao cumulo de pagar para amostras
  • Produtos ja meio usados – por exemplo, para a minha rosacea uso uma pomada. Em vez de levar uma embalgem nova levo sempre uma quase no final porque assim pouco espaco.
  • Nao leve produtos duplicados – nao pode utilizar o desodorizante da sua cara metade por uns dias? Escusa de levar um para si! O mesmo se aplica para gel de banho ou pasta de dentes por exemplo.

 

Viagens

Preparativos para viagem

Sou sincera, não sou grande adepta de deixar as viagens em branco, decidir na altura o que fazer. Acima de tudo porque AMO planeamento, sou completamente obcecada mesmo, não só com viagens, mas com toda a minha vida (é a minha veia de marketeer). Mas também porque fico super irritada quando vou a algum lado e depois me dizem “não foste ao sitio x? Como é que perdeste, é fantástico!”. Assim, e para evitar este tipo de situações planeio e MUITO as minhas viagens. Aqui vai uma lista do que preparo para as viagens:

  • Marcar hotéis – NUNCA viajo sem saber onde vou dormir nesse dia (exceto na Croácia, porque o tipo de viagem foi diferente)
  • Verificar que tipo de tomadas elétricas são utilizadas no destino
  • Verificar a moeda do pais, pesquisar se é fácil levantar moeda e, caso não seja euro ou libra, trocar algum dinheiro antes de entrar no pais. Mesmo que não seja muito, uma vez que uso Revolut.
  • Verificar se os seguros de saúde, carro, etc estão atualizados (e levo copias comigo!)
  • Verificar quando posso fazer check-in online e colocar no calendário, para não me esquecer
  • Comprar e levar um guia de viagens em papel, que depois será colocado junto a coleção de livros de viagem
  • Verificar com o hotel se podemos deixar as malas – principalmente se estivermos a falar de um hotel mais baratucho
  • Fazer um mapa no google maps com os pontos que quero visitar – exemplo em baixo
  • Pesquisar quais são as comidas locais e restaurantes onde podemos encontrar este tipo de comidas
  • Descobrir qual a melhor (e mais barata) forma de ir do aeroporto para a zona a visitar
  • Marcar visitas guiadas quando não existe outra forma de fazer determinada visita
  • Verificar horários de aberturas de atracões que queremos visitar
  • Verificar o estado do tempo com várias semanas de antecedência do lugar que vamos visitar, para perceber a tendência
  • Verificar se todas as baterias extra estão carregadas
  • Imprimir o roteiro. O roteiro que faco é sempre exaustivo. Por norma não cumpro tudo, é só um guia para os dias. Para mim é importante ter uma estrutura, para não me perder.

Exemplo de mapa que faço em preparação para a viagem.