Viagens

Como sobreviver entre viagens

Não vou mentir, viajar é de facto uma das coisas que mais prazer me dá na vida. Se passar algum tempo sem o fazer sei que vou “passar mal”. Por exemplo, depois da viagem do Japão em junho a próxima viagem vai ser só em outubro. Isto não é normal acontecer mas usei muitas das férias no primeiro semestre e não encontrei grandes negócios durante julho, agosto e setembro (época alta) pelo que será uma época mais calma. Na verdade até marcamos um fim de semana prolongado fora mas se calhar vamos cancelar… Mas admito, não passo muito bem, fico triste, deprimida… Tenho muita dificuldade em aceitar passar muitos fins-de-semana em casa.

Aqui vão alguns truques que uso para ultrapassar esta fase:

  1. Escrever sobre a viagem – no meu caso escrevo aqui no blog. Para mim e’ super terapêutico. Ao rever as imagens, pensar nos textos sinto que estou ainda em modo viagem
  2. Nao desfazer a mala – admito esta e’ super preguiçosa, mas quem e’ bom a fazer isto e’ o J. que mês e meio depois de regressar do Japão ainda tem uma mala intacta. Mas a sensação das malas que não estão desfeitas fazem-me sentir ainda meia em viagem.
  3. Marcar viagens – sei que nem sempre e’ possível mas so pesquisar viagens a mim da-me imenso prazer.
  4. Comprar guias de viagem – eu faco coleção de guias de viagens dos sítios que vou, aproveito para os ler antes de ir de viagem
  5. Pesquisar sobre os destinos que vou visitar – ver os pontos que quero ir, pesquisar sobre transportes publicos, ver videos no youtube, saber quais sao as comidas tradicionais, etc.

Nenhuma destas dicas vai resolver o problema mas espero que vos ajude tanto como me ajuda a mim 🙂

airplanes-airport-blur-322819.jpg

Viagens

Quando comprar um pacote hotel + voo e’ mais barato do que um voo

Sempre tive a nítida impressão que comprar voos e hotéis separados saia mais baratos. E embora este argumento seja verdade, na verdade isto não acontece sempre. Existem alguns casos que compensa ver se fica mais barato comprar um pacote:

  • Destinos de resort – tais como Cuba ou a Tunísia, uma vez que a maioria dos voos são operados ou fretados por agencias de viagem comprar um pacote de viagem fica por vezes mais barato (ou então consegue-se algo melhor) pelo mesmo preço.
  • Época altas – por vezes agencias de viagens ou companhias aéreas conseguem descontos não acessíveis ao comum dos mortais pelo que durante época alta e’ importante verificar sempre se não fica mais barato comprar tudo junto
  • British Airways – já comprei por três vezes voos + hotéis que ficaram MUITO mais baratos do que comprados separados. Em baixo podem ver um exemplo em que por mais £16.5 inclui hotel. NOTA: o voo incluido neste pacote e’ o mesmos do voo que aparece na imagem 2

Mas mais uma vez passa por pesquisar. Perder tempo, ver as várias possibilidades e não aceitar o primeiro preço. Na nossa lua-de mel, por exemplo, compramos o hotel com uma agencia (porque a hipótese que queríamos não existia fora de agencia) mas compramos os voos separados. A poupança que fizemos em fazer isto foi suficiente para fazer upgrade do quarto para uma suite, o melhor que o hotel tinha!

Capture_2.PNG
Voo Londres – Sao Petesburgo + Hotel 14 a 17 de Outubro – £182 por pessoa
Capture.PNG
Voo Londres – Sao Petesburgo 14 a 17 de Outubro – £165.51 por pessoa
Viagens

SPA aéreo

Tenho de confessar, este post não é original. Há muitos anos que sigo a Dri Everywhere e ela fez um video sobre isso e eu, que não consigo ver nada decidi copiar!

Já falamos um pouco no drama dos cremes e no facto de eu viajar quase sempre com mala de mão mas por vezes viajo com mala de porão e é nestas alturas que faço o meu mini spa aéreo.

Eu tenho uma pele super complicada. Mega seca, uma rosácea que necessita de extrema atenção, alergia à depilação (não estou a gozar juro) enfim, uma bela porcaria. E como viajo bastante (estou no meu sexto voo em 12 dias) a minha pele está a implorar por um bocadinho de atenção. Assim aproveitei e fiz o meu micro spa aéreo no voo para o Japão.

Comecei por limpar a pele com discos embebidos em água micelar para retirar a maquilhagem. Na verdade não tinha nenhuma maquilhagem mas foi a embalagem mais pequena que encontrei na boots.

De seguida apliquei uma máscara hidratante da Avene para peles sensíveis que deixei atuar durante 15/20 minutos. Limpei mais uma vez com o disco.

Depois passei o creme hidratante da Neutrogena (que maravilha os produtos desta linha, super leves e hidratantes), o creme de olhos da Avene, o protector labial e o creme de pescoço (embalagem pequena roxa).

Horas depois, antes de dormir fiz a máscara hidro Boost da Neutrogena (mais um produto da linha do creme hidratante) que deixei ficar até estar bem bem seca.

Finalmente retirei o tecido que vinha com a máscara, deixei ficar o produto na pele e terminei com o fórmula absolute questions promete deixar a pele restaurada como se tivéssemos dormido 8 horas.

Para este mini spa as únicas coisas que comprei foram:

– discos da Simple
– máscara da Neutrogena

O produto de pescoço e o das 8 horas de sono (as duas embalagens roxas) vieram numa beauty box que comprei no Marks and Spencer por 15 libras e que tinha 15 produtos (a maioria bem maior que este).

Todos os outros produtos já fazem parte da rotina diária ou tinha em stock.

Todas as embalagens são pequenas de forma a passar na segurança do aeroporto (a maior tem 50ml).

20180606_152438.jpg

Viagens

Liquidos em bagagem de maos – Parte 2 – O que levo comigo em viagem

Depois do primeiro post sobre truques como aproveitar ao maximo o espaco da bolsa de liquidos aqui vai um exemplo concreto do que levei comigo para uma viagem de 2 noites na Romenia:

20180524_212937
Overview dos produtos que levei para uma viagem de 3 dias (eu sei, e’ muita coisa)

Para o banho/dentes levo o schampoo e o amaciador numa embalagem reutilizavel, um gel de banho de 30ml, amostras do produto para lavar a cara e uma pasta de dentes pequena (que partilho com a minha cara metade).

 

Para a rotina da manha levo uma amostra a minha pomada para o tratamento da rosacea, uma amostra do meu serum (que reuso), um creme de olhos, creme hidratante (levo a mesma embalagem que uso em casa), um balsamo para os labios bem pequeno e um protector solar.

20180524_213043

Para a rotina da noite levo um serum/acido (escolho um da colecao), um serum para os olhos, um creme de tratamento para os olhos e utilizo o serum da manha e o creme hidratante que utilizei de manha.

20180524_213127

Finalmente, levo tambem um pequeno creme hidratante para o corpo.

20180524_213108

Bem sei que e’ dificil manter a perspectiva dos produtos nestas fotos porque sao todos pequenos mas aqui vai o tamanho de alguns dos produtos

 

 

 

Viagens

Liquidos em bagagem de maos – Parte 1 – Truques

Presumo que nesta altura todos sabemos as regras dos liquidos nas bagagens de mao, certo? Ok, so para ter a certeza aqui vai, adaptado do site da Ryanair:

Todos os líquidos transportados têm de estar guardados nos respectivos recipientes inferiores a 100ml. As embalagens tem de ter menos de 100 ml pelo que nao tentem passar um frasco de 200ml com um bocadinho no fundo. Lamento mas nao vai passar.

Todos os líquidos devem ser transportandos num único saco de plástico, transparente e possivel de ser selavel, com as medidas máximas de 20cm x 20cm e capacidade total até 1 litro. O saco tem de ser possivel de fechar com todos os liquidos la dentro.

O saco dos líquidos tem de ser removido da bagagem de mão para passar separadamente pelo controlo de segurança.

Esclarecidos? Ok, vamos passar a frente.

Sou menina para usar muitos cremes. Muitos mesmo. Sou super certinha com as minhas rotinas dos cremes, serums e afins. Quando viajo, e porque a maioria das vezes o faco apenas com mala de mao tenho de limitar muito o que levo comigo. Aqui vao alguns truques que uso:

  • O saco – ja nao uso os sacos do aeroporto porque sao muito pequenos. As regras dizem que o saco tem de ter 20cm por 20cm mas nao fala na terceira medida. Por isto mesmo utilizo uma bolsa. A bolsa que estou a utilizar actualmente comprei na Primark mas ja vi em tudo o que e’ loja.
  • Embalagens reutlizaveis – como utilizo schampoos e amaciadores que nao consigo arranjar amostras por isso comprei estas embalagens que se espremem e sao super fixes. Ja tive umas de plastico rigidos mas acho que fica sempre demasiado produto na embalagem por isso arranjei estas que sao de plastico mole. Tambem recentemente comprei uns boioes pequenos para levar creme hidratante.
  • Amostras – tento ao maximo arranjar amostras ou compro produtos em tamanho pequeno. Na boots e na superdrug existe uma seccao so com amostras. Sao bastante caros no preco por litro mas como prefiro ter a flexiblidade de poder levar mais embalagens prefiro it por esta opcao. Ja cheguei ao cumulo de pagar para amostras
  • Produtos ja meio usados – por exemplo, para a minha rosacea uso uma pomada. Em vez de levar uma embalgem nova levo sempre uma quase no final porque assim pouco espaco.
  • Nao leve produtos duplicados – nao pode utilizar o desodorizante da sua cara metade por uns dias? Escusa de levar um para si! O mesmo se aplica para gel de banho ou pasta de dentes por exemplo.

 

Viagens

Preparativos para viagem

Sou sincera, não sou grande adepta de deixar as viagens em branco, decidir na altura o que fazer. Acima de tudo porque AMO planeamento, sou completamente obcecada mesmo, não só com viagens, mas com toda a minha vida (é a minha veia de marketeer). Mas também porque fico super irritada quando vou a algum lado e depois me dizem “não foste ao sitio x? Como é que perdeste, é fantástico!”. Assim, e para evitar este tipo de situações planeio e MUITO as minhas viagens. Aqui vai uma lista do que preparo para as viagens:

  • Marcar hotéis – NUNCA viajo sem saber onde vou dormir nesse dia (exceto na Croácia, porque o tipo de viagem foi diferente)
  • Verificar que tipo de tomadas elétricas são utilizadas no destino
  • Verificar a moeda do pais, pesquisar se é fácil levantar moeda e, caso não seja euro ou libra, trocar algum dinheiro antes de entrar no pais. Mesmo que não seja muito, uma vez que uso Revolut.
  • Verificar se os seguros de saúde, carro, etc estão atualizados (e levo copias comigo!)
  • Verificar quando posso fazer check-in online e colocar no calendário, para não me esquecer
  • Comprar e levar um guia de viagens em papel, que depois será colocado junto a coleção de livros de viagem
  • Verificar com o hotel se podemos deixar as malas – principalmente se estivermos a falar de um hotel mais baratucho
  • Fazer um mapa no google maps com os pontos que quero visitar – exemplo em baixo
  • Pesquisar quais são as comidas locais e restaurantes onde podemos encontrar este tipo de comidas
  • Descobrir qual a melhor (e mais barata) forma de ir do aeroporto para a zona a visitar
  • Marcar visitas guiadas quando não existe outra forma de fazer determinada visita
  • Verificar horários de aberturas de atracões que queremos visitar
  • Verificar o estado do tempo com várias semanas de antecedência do lugar que vamos visitar, para perceber a tendência
  • Verificar se todas as baterias extra estão carregadas
  • Imprimir o roteiro. O roteiro que faco é sempre exaustivo. Por norma não cumpro tudo, é só um guia para os dias. Para mim é importante ter uma estrutura, para não me perder.

Exemplo de mapa que faço em preparação para a viagem.

Viagens

Como conseguir descontos nos comboios no Reino Unido

Os comboios na terra de sua majestade são caros para xuxu! Mas existem alguns truques para baixar um pouco os preços dos comboios.

  • Viaje fora da hora de ponta – o preço dos bilhetes por aqui depende da hora em que se viaja pelo que evitar horas de ponta faz 6:30 e as 09:30, e 16:00 e as 19:00
  • Utilize um cartão de desconto – existem vários cartões de desconto como o Network Railcard (que da um desconto de 30% ate ao mínimo de £13 se for durante a semana e sem valor mínimo durante o fim de semana). Este cartão da não só um desconto ao portador do cartão como a um grupo com um máximo de 4 adultos e 4 crianças. Este cartão também da direito comprar 2 bilhetes pelo preço de 1 em diversas atrações em Londres se viajarem de comboio nesse dia para londres. Não se esqueçam de levar o formulário preenchido e os bilhetes, senão o desconto não será aplicado. Este cartão tem um custo de £30 e e’ valido por um ano. Existem outras versões deste cartão, podem encontrar informação aqui: https://www.railcard.co.uk/
  • Descontos de Grupo – Se viaja com um grupo existem descontos disponíveis. Não necessita de pedir nenhum cartão, questione na estacão antes de comprar o seu bilhete
  • Compre com antecedência – Esta dica não e’ valida apenas para comboios de longo curso. Se comprar com antecedência poderá poupar mais de 50%
  • Flexível – seja flexível, principalmente em comboios de longa distancia. Comboios a meio do dia são normalmente mais baratos do que de manha e ao final do dia
Network_Railcard_(2017)
Retirado daqui
Viagens

Bolsa Primeiros Socorros

Embora aconselhe MUITO que não se viaje sem seguro de saúde nem todas as maleitas são assim tão mas que nos façam levar a ir a um hospital.

Assim, viajo sempre com uma bolsa de primeiros socorros que contem os básicos para nos desenrascarmos caso tenhamos uma doença súbita. Já me deu muito jeito em casos específicos, como a minha cara metade que teve um herpes repentino ou uma intoxicação alimentar que sofremos. Evitou termos de andar a correr a procura de uma farmácia!

Medicamentos:

– Paracetamol

– Ibuprofeno

– Anti-histaminico

– Imodium

– Antiacidos

– Anti-gripine

– Caso tenha algum tipo de doença súbita será importante incluir estes também. Por exemplo no meu caso tenho sempre medicamentos para infeção urinaria, paracetamóis com cafeina para a dor de cabeça e medicação para herpes. Junte também a sua medicação habitual.

Para alem destes ainda adiciono alguns itens primeiros socorros:

– Gaze

– Alfinete de ama

– Pensos rápidos

Mantenha todos estes itens juntos e numa bolsa que seja fácil de identificar, caso tenha de usar numa urgência. No meu caso eu tenho a bolsa em baixo.

Capture.PNG

Viagens

Voo mais barato Vs Voo mais caro

Sei que parece de loucos este post mas achei engraçado fazer esta comparação.

Por norma sou não sou esquisita com a companhia aérea que utilizo para viajar. Costumo dizer que a minha lealdade é para com o preço.

Assim, faz sentido falar da viagem mais barata que já marquei. Então e quanto foi a pechincha? Nada mais nada menos do que 24 euros em outubro de 2009, comprei com 3 meses de antecedência (imenso tempo para os meus padrões da altura). Barato, não é? Pois, mas foram 24 euros para duas pessoas, com regresso! Isso mesmo, SEIS EUROS POR VOO!!

Capture

E sabem o mais engraçado? Não fomos! Por motivos de trabalho tive de cancelar a viagem!

E o voo mais caro, conseguem adivinhar? Pois a mais cara não foi Nova York, Sri Lanka ou mesmo o Japão. O voo mais caro que já comprei custou 488 libras e foi para Israel. Foi comprado com menos de 2 semanas de antecedência e como iria aproveitar uma viagem de trabalho da minha cara metade tive de marcar para os voos que ele já ia fazer, ou seja: zero flexibilidade. Esta viagem também teve uma particularidade engraçada, a’ ultima da hora a empresa cancelou dele e eu acabei por ir sozinha!

Capture1

Como vêm flexibilidade e antecedência é chave para poupar na altura de comprar os voos! Ah, e se encontrarem um preço altamente não hesitem, não vai estar la dois dias a vossa espera!

 

Viagens

Como visitar micro países?

Um dos meus objetivos ate fazer 40 anos é visitar todos os países da Europa. Isto obriga-me também a visitar micro países, como o Vaticano, Mónaco, San Marino, etc.

Muitos destes países não merecem uma viagem por si só. Ninguém vai ao vaticano apenas, junta sempre uma viagem a Roma, certo? Mas nem todos os países são assim. De acordo com esse poço de sabedoria que é a Wikipedia existem na Europa 6 micro países: Andorra, Liechtenstein, Malta, Mónaco, San Marino, e Vaticano. Aqui vão sugestões de como incluir estes micro países nas vossas viagens:

– Andorra: muito conhecido pelas estancias de ski sugiro que visitem durante os meses de inverno para as poderem aproveitar. Os aeroportos mais próximos são Barcelona e Girona.

– Liechtenstein: é um pouco complicado viajar ate la de transportes públicos pois implica alguns transbordos. Aluguem um carro, a partir do aeroporto de Zurique é cerca de 1h30. Umas horas são mais do que suficientes para conhecer a cidade de Liechtenstein.

– Malta: não percebo bem porque é que consideram este país um micro país, mas 316km ² são suficientemente pequenos para fazer este país entrar nesta lista. 5 dias são suficientes para conhecer Valeta, Mdina, Gozo e aproveitar o tempo maravilhoso que o país tem. Malta tem um aeroporto bem no meio com voos diários de várias cidades, inclusive Porto e Lisboa.

– Mónaco: o país dos casinos, do circo e dos carrões pode ser visitado durante todo o ano como um “city break”. O aeroporto mais perto é Nice que fica a 30 minutos de carro, mas também é possível ir de comboio, super-rápido!

– San Marino: este micro pais, a par com Andorra e Liechtenstein é provável que seja dos mais difíceis de visitar. Bologna e Ancona em Itália são os aeroportos mais próximos, mas implicam que se faca transbordo em Rimini. Aproveite para combinar uns dias na praia em Rimini com uma viagem em San Marino.

– Vaticano: situado mesmo no meio de Roma este é o país que menos “custara” a viajar. Aproveite 3/4 dias em Roma e visite o vaticano, perdendo-se pelos museus, o teto da capela sistina, praça de são pedro, etc.

2017-12-01 12.59.00.jpg

(visita a Liechtenstein em 2017 a aproveitar um city break em Zurique)