Viagens

Medo de voar

Hesitei durante meses sobre se devia ou não escrever sobre este assunto. Comecei vezes sem conta este post, guardei nos rascunhos, apaguei, recomecei.

A verdade é que odeio voar. Sim, parece mentira tendo em conta que por exemplo na semana voei quatro vezes. No início não havia problema. Entrava num avião e era como se nada fosse. Mas um voo com muita turbulência na aterragem deixo-me petrificada. E foi a partir dai. Jamais deixei de voar por causa deste medo mas ao contrário do que normalmente se faz de confrontar as pessoas com o medo, isso não resulta comigo.

Isto ainda piora porque o meu medo não é da aterragem nem da descolagem, considerados momentos críticos do voo. O meu medo é a turbulência. E sim, eu sei que não há problema com a turbulência mas não consigo controlar.

Já tentei de tudo mas não consigo controlar. Se a turbulência for grande chego a gemer baixinho. Agarro-me ao banco, agarro a mão do J se ele estiver comigo no voo e fecho os olhos.

Para tornar o meu caso ainda mais estúpido eu sou daquelas que adormece mal se senta no avião. Sim, antes de descolar já me estou a babar na cadeira. E se relaxo tão facilmente porque é que morro assim tanto de medo noutras alturas do voo?

Hoje tive o pior voo desde que me lembro. A turbulência foi tão ma que a criança a minha frente vomitou e arruinou o meu casaco (que discretamente deixei no avião e informei a tripulação). E o medo regressou….

Alguém me falou num livro que e suposto ajudar as pessoas a superar este medo. Já encomendei e se for bom recomendo aqui.

Há por aqui alguém com este medo?

Viagens

Aspire Lounge Aeroporto de Luton

Tal como disse aqui a rede de lounges da Aspire estão entre os meus preferidos. E (in) felizmente tenho também feito bastantes visitas ao de Luton. Digo infelizmente porque normalmente isto significa que o meu voo atrasou. No início de Fevereiro, exatamente dois dias depois de visitar o lounge do terminal 5 sobre o qual escrevi aqui voltei ao de Luton depois de muita neve que atrapalhou os planos de viagem.

Comecemos então pela localização. Este lounge está super escondido e a primeira vez que o visitei precisei de várias indicações até o encontrar. A entrada fica do lado oposto à JD sports, perto do quiosque da Krispy Creams.

 

Primeira dica: mesmo que diga que está cheio tentem na mesma. Desta vez encontramos este aviso que ignoramos e não tivemos problema nenhum em entrar.

Segunda dica, que já é uma repetição: se estiverem a pensar em usar várias vezes lounges adquiram um Priority Pass. Escrevi sobre isso aqui.

O lounge tem uma vista para a área comercial do aeroporto. Acredito que a maioria das pessoas não gostem mas eu gosto de observar as pessoas a passarem, adivinharem onde vão, quem são, o que fazem…

Junto à entrada podem encontrar a habitual secção de revistas e jornais gratuitos.

Na zona central do lounge podem encontrar a zona de comida e o bar. Fomos a meio da tarde (4/5 da tarde) e havia dois pratos quentes (uma massa e um arroz), sopa e salada. Muito mais pobre do que o aspire do terminal 5 de Heathrow mas mesmo assim aceitável. Também encontrei scones, pão, queijos, manteiga, doce e fiambre. Nada que me fizesse o estômago bater palminhas mas o suficiente para me manter alimentada durante umas horinhas porque o voo chegou tarde.

O

O bar tem a habitual seleção de bebidas brancas, licores e vinhos.

A zona das bebidas quentes está separada mas é facilmente encontrada.

A volta da zona de comida existem muitos sofás para descansar e imensas tomadas para carregar os seus gadgets. Não tirei muitas fotos das zonas de descanso porque estava muita gente.

A minha zona preferida é a das cápsulas. Este compartimento conta com três “camas” que estão numa zona super sossegada e onde pode dormir um pouco. Não é uma funcionalidade muito comum de encontrar e gosto imenso!

Também tem cacifos onde pode guardar a sua bagagem, em vez de a arrastar consigo e impedir a passagem dos outros passageiros nos corredores

Não é o meu lounge preferido, longe disso mas sem dúvida que dá para descansar um pouco antes de voar, especialmente tendo em conta que estamos a falar de um aeroporto predominante low cost.

Viagens

Consulta do viajante no Reino Unido

A medida que começamos a explorar o mundo chegará a uma altura que iremos a zonas nas quais precisamos de ter cuidados redobrados. Levar uma pequena farmácia e’ sem dúvida essencial, mas também fazer uma consulta do viajante. Em Portugal não cheguei a fazer nenhuma mas no Reino Unido já tive de fazer várias. Existem várias opções, mas só vou falar de duas: NHS ou Boots/Superdrug.

Se quiserem tirar dúvidas de se necessitam ou não sugiro que visitam este site. Mas se não quiserem correr o risco

O NHS disponibiliza este serviço de forma gratuita, basta marcar uma consulta com uma enfermeira no centro de saúde. Atenção, não e’ com o medico, e’ com a enfermeira! No entanto o NHS não disponibiliza todas as vacinas, apenas aquelas que representam um risco de contágio a outras pessoas. As vacinas incluídas no NHS são pólio (dada combinada com a difteria e o tétano), tifoide, hepatite A e cólera. Tanto esta consulta como as vacinas são completamente gratuitas. No entanto existe um pequeno problema com o NHS. Devido aos imensos cortes e a falta de enfermeiros existem centros de saúde que não disponibilizam este serviço. O meu centro de saúde não disponibilizava este serviço, tive de mudar para outro centro de saúde.

A outra opção, que pode ser alternativa ou complementar ao NHS. A Boots e a Superdrug (e provavelmente outras farmácias) disponibilizam a consulta do viajante também. Basta marcarem online (aqui para a Boots e aqui para a Superdrug). A consulta também e’ gratuita mas as vacinas são pagas. Não vou mentir, as vacinas que não estão incluídas não são nada baratas. Para terem uma ideia aqui vão os preços (em janeiro de 2019):

Vacina Doses Necessárias Custo Total
Cólera 2 £56
Hepatite B 3 £120
Encefalite Japonesa 2 £178
Meningite 1 £50
Raiva 3 £165
Encefalite Tick-borne 3 £195
Febre Amarela 1 £58

No meu caso eu uso uma mistura dos dois. Marco uma consulta na Boots para perceber que vacinas ou tratamentos terei de tomar/fazer. Depois se precisar de vacinas tomo as que o NHS não fornece com a Boots e marco com a enfermeira do meu centro de saúde para tomar as do NHS.

Não se esqueçam de pedir ou levar para atualizar o vosso boletim de vacinas do viajante e de levarem convosco nas viagens.

Travel-vaccinations-record-1.jpg

Viagens

Aspire Lounge – Heathrow Terminal 5

A rede de lounges da Aspire está entre os meus lounges preferidos. E recentemente tive a oportunidade (que paguei do meu bolso, claro!) de visitar o Aspire Lounge do terminal 5 em Heathrow. E’ estranho que embora este seja o terminal que mais uso, nunca tenha visitado este lounge.

20190130_093842.jpg

Localizado no piso 0, junto a porta A18 (quem passa a seguranca vira a direita, desce as escadas rolantes e continua na mesma direcao), este lounge tem a configuracao mais estranha que ja vi, um L que estranhamente resulta, pois permite que exista uma vista sobre as pista unica!

20190130_095412.jpg

Não espere muito sossego por aqui. Visitei este Lounge numa manhã de quarta feira em Janeiro (provavelmente o mês mais calmo) e mesmo assim estava bastante cheio.

Esta rede de lounges tem como público alvo executivos. Diria que 80% das pessoas que encontrei neste lounge estavam sozinhas e pelo menos metade destas estavam a aproveitar para trabalhar (tal como eu).

Como visitei o lounge de manhã quando cheguei ao lounge apenas estava disponível pequeno almoço. Aqui podem encontrar uma variedade de pequeno almoço britânico e continental. Bacon frito, salsichas, porridge convivem lado a lado com cereais, iogurte e fruta. Super bem abastecido, durante o tempo que estive la não vi faltar nada. Também podem contar com vários tipos de iogurtes, geleias, doces e manteigas para o pão, bebidas quentes e frias e ainda sumos. Curiosamente encontrei também leite de soja. E’ bom ver a preocupação destes espaços em ter opções para todos os tipos de dieta (embora eu seja uma omnivora convicta, daquelas que come carnuncha, gluten e lactose :)).

 

No entanto, cerca das 11:30 disponibilizaram o menu de almoco que era optimo! Pastas, arroz, sopa, queijos, bolo e varias saladas podem ser encontradas. Mais uma vez tudo tinha um aspeto delicioso, valeu super a pena!

Também podem encontrar um bar, que obviamente pela hora que visitei não tinha muita gente.

20190130_095429.jpg

A minha única crítica vai apenas para o espaço reservado para pessoas que vão aproveitar para trabalhar. Os bancos são fixos ao chão e pessoas como eu bem pequenitas tem de se sentar na ponta do banco para ficarem perto da mesa. De resto, se o objetivo e’ descansar podem encontrar várias zonas de mesas e cadeiras para descansarem e comerem.

A entrada custou £20 uma vez que tenho o cartao Priority Pass.

Viagens

Listas de viagem – Checklist

Sou uma pessoa que vive de listas. Uso apps para me ajudar a organizar a minha vida pessoal e profissional. E, como tal uso também listas para viagens. A minha checklist de viagens foi construída há bastantes anos e foi adaptada ao longo dos tempos. Acima de tudo quando construírem a vossa checklist de viagens pensem que não é algo estático, cada viagem tem as suas características e, como tal precisam de mais ou menos coisas.

Mas aqui vai a minha checklist:

Documentos

  • Passaporte
  • Cartão Cidadão
  • Boletim de vacinas do viajante
  • Dinheiro Levantado
  • Revolut / Cartao de Credito
  • Cartoes de Embarque
  • Reservas de Hotel
  • Outras reservas: tours, transfers, aluguer de carros, etc

Roupa

  • Calças/calções
  • Tshirts
  • Casacos
  • Sweat
  • boxers/cuecas
  • Meias
  • Soutien
  • Camisolas interiores
  • Pijama
  • Sapatos/Sapatilhas
  • Fato de banho

Electronica 

  • Carregador Telemovel
  • Cabos
  • Headphones
  • Power Bank
  • Selfie Stick
  • portatil+carregador
  • adaptadores
  • maquina fotografica+carregador+lentes+baterias extra
  • Tablet
  • carregador isqueiro

Cremes

  • Desodorizante
  • Perfume
  • Shampoo
  • Gel banho
  • Pasta dentes+escova
  • Maquina barbear
  • Escova cabelo
  • Cremes

Outros

  • Papel e Caneta
  • Comprimidos
  • Oculos de Sol
  • Lenços de Papel
  • Livros/Mapas/Itinerario

agenda-calendar-checklist-3243.jpg

Viagens

Priority Pass

Passo muito tempo sentada em aeroportos. Apanho imensos chás de cadeira em atrasos, escalas e esperas. E, como tal, há uns anos decidimos dar um upgrade as nossas viagens indo por vezes para lounges. Nem sempre o fazemos, depende do aeroporto, da altura do dia, de quanto tempo falta. Mas como não viajamos em primeira classe (nem pouco mais ou menos…) tivemos de procurar alternativa. Existem lounges de acesso “livre” em quase todos os aeroportos. Livres não de preço claro mas sim de não ser necessário ter um bilhete de primeira classe para aceder. Para aceder a estes lounges pode marcar com a sua agência de viagens, através de sites como o holidays extra ou, como nós fazemos, aderir a um esquema de fidelidade de lounges. Atualmente fazemos parte do Priority Pass, o maior programa independente de aceso a lounges, dando acesso atualmente a mais de 1200 lounges no mundo todo.

Este programa tem três diferentes modalidades: standard, standard plus e prestige. O standard custa £69/€89 por ano e tanto o titular como o convidado pagam £20 para entrar no lounge. O standard plus custa £189/€259, inclui 10 entradas em lounges para o titular do cartão e o convidado paga sempre £20 para entrar. O Prestige custa £339/€399 por ano, o titular do cartão tem entradas ilimitadas e o convidado paga £20.

Nota: se quiserem aderir digam que eu tenho aqui por casa uns vouchers de 10% de desconto, não ganho rigorosamente nada com isso! Na altura da black friday também costumam ter descontos.

handing-off-priority-pass-card-f942dcbe-97ba-457a-9389-4a80dcae6cab.png
Imagem retirada do site do Priority Pass
Uncategorized

Free tour

Já tinhamos ouvido falar nelas através de uma amiga há muitos anos mas não ligamos na altura. Quando fomos a Dublin pela primeira vez alguém nos falou novamente e decidimos que estava na altura. Não era preconceito sobre o conceito de todo, era mesmo não perceber como funcionava, se não havia nenhum truque. A verdade é que há, mas não é nada de especial! As tours gratuitas, ou free tours estão espalhadas por todo o mundo e de facto são gratuitas como o nome indica. Só que no final pode (e deve!!) dar uma contribuição ao guia. São contribuições voluntárias, sem valor mínimo.

Estas visitas são normalmente (mas não necessariamente) dadas por pessoas novas, universitárias ou pouco mais velhas e normalmente atraem um público jovem. Por isso se gostam de visitas guiadas mas não querem pagar meio ordenado aqui está uma óptima opção.

E como funcionam estas visitas?

Primeiro que tudo pesquisem no Google pelo destino que vão visitar + free walking tour (exemplo: St Petersburg free walking tour). Vejam os resultados de pesquisa e cliquem no primeiro que vos pareça relevante. Verifiquem os detalhes (dias de semana, horas, quais os pontos que vão visitar e o ponto de encontro) e apareçam! Normalmente as pessoas estão sinalizadas com tshirts, chapéus ou outros objetos (no site normalmente encontram esta informação). Nunca fui a nenhum sitio que nao tivesse uma destas tours, pelo que aproveitem 🙂

Se estiverem a viajar sozinhos esta é a forma ideal de conhecerem pessoas. Quando fui a Israel conheci duas pessoas na free tour que me convidaram a ir a um jantar de Shabbat e irmos ao muro das lamentações depois. Se não fossem elas nunca teria tido está experiência! Nunca iria de noite sozinha ver o muro das lamentações numa quinta à noite!

Algumas dicas:

– Levem água e algumas barras / bolachas, às vezes estas visitas prolongam-se por horas de refeição.

– Não tenham vergonha, quando chegarem ao local apresentem-se ao guia

– Levem calçado confortável!

– Levem dinheiro certo para a gorjeta.

– Jamais deixe de fazer a sua gorjeta. Se não puder ficar até ao fim fale com o guia antes de sair do grupo e ofereça a sua gorjeta.

english-free-tour-01.jpg
Imagem retirada daqui.

Alguns exemplos de free tours:

Viagens

Política de Malas da Ryanair

É muito comum encontrar pessoas confusas com a politica de malas da Ryanair que entrou em vigor a 1 de novembro de 2018. Sei que não é fácil perceber, principalmente quando não se viaja frequentemente nesta companhia aérea. Assim sendo decidi fazer um post com o máximo de informação que consegui encontrar.

1. O bilhete básico a que tradicionalmente se chama de “standard fare” já não inclui a tradicional mala de mão. A única coisa que esta incluída e’ uma bagagem de 40 x 20 x 25 cm. Isto não e’ uma mala de rodinhas normal mas sim uma bolsa, bolsa para laptop ou mochila pequena.

Small Bag.png2. Caso queira adicionar mais bagagem tem duas opções: comprar um bilhete prioritário ou um bilhete que inclua o check-in de uma mala:

– Bilhete Prioritário: esta opção inclui um item pequen de  40 x 20 x 25 cm (tal como o bilhete básico) e uma mala de 10Kg de 55 x 40 x 20cm e ambas as malas irão consigo no avião. Uma vez que só existem 90 bilhetes destes por voo aconselho a que o faca mal marque o voo pois esta e’ a opção mais procurada. Este extra custa £6/€6 para cada trajeto se comprar na altura que marcar o voo ou £8/€8 se o fizer mais tarde. Em teoria esta e a melhor opção por ser mais barata mas tenha em atenção que esta limitada a 90 pessoas por voo.

Priority.png– Check-in mala 10Kgs: esta opção inclui uma mala pequena 40 x 20 x 25 cm que ira consigo no avião e uma mala de 10Kg de 55 x 40 x 20cm que tem de fazer check in. O check-in da mala e’ feito nos balcões antes de passar na segurança. Caso a mala passe dos 10kgs terá de pagar extra. Este extra custa £8/€8 para cada trajeto.

Check In.png

Já comprou o seu bilhete e não se recorda que opção comprou? E’ simples, basta ir a sua reserva e veja os detalhes. No exemplo em baixo o primeiro passageiro só tem a tarifa básica e o segundo tem bilhete prioritário que inclui uma mala de mão com rodas.

Capture.PNG

Aqui vão algumas das outras dúvidas que costumo ver por ai:

  • Quero levar a minha mala de senhora, posso? Pode, mas conta como uma mala! Nao pode levar a mala de senhora mais a mochila de costas, para o caso do bilhete básico! O ideal e’ levar uma mala de senhora que consiga colocar dentro da outra mala. Isto e’ válido para qualquer bilhete, mala de senhora conta como uma mala.
  • Posso levar compras de duty free? Esta questão tem sido muito debatida nos últimos anos. Por lei (nao sei que lei, se calhar estou a inventar!) as compras feitas no aeroporto não podem ser recusadas pelas companhias aéreas. Mas ja ouvi historias do vizinho da tia do meu primo que vive para lá do sol posto que nao pode levar.  Assim sendo eu, por via de dúvidas quando viajo em low cost so compro coisas se tiver espaco na mala
  • Vou viajar com os meus filhos, o que posso levar? O site da Ryanair e’ bastante explicito neste ponto: “2 itens de equipamento de bebé, gratuitamente, por criança – 1 carrinho de bebé mais um dos seguintes itens: assento para automóvel, assento elevatório ou berço de viagem.  À chegada ao aeroporto, os 2 itens gratuitos de equipamento de bebé podem ser etiquetados para viagem num balcão de recepção de bagagem, que fecha 40 minutos antes da hora prevista de partida do voo. Os carrinhos de bebé podem ser utilizados até às escadas de embarque do avião e, após a aterragem, estarão disponíveis ao final das escadas (desde que as condições locais o permitam).”

Tem mais alguma dúvida? Esteja a vontade para deixar na caixa de comentários!

Viagens

Como sobreviver entre viagens

Não vou mentir, viajar é de facto uma das coisas que mais prazer me dá na vida. Se passar algum tempo sem o fazer sei que vou “passar mal”. Por exemplo, depois da viagem do Japão em junho a próxima viagem vai ser só em outubro. Isto não é normal acontecer mas usei muitas das férias no primeiro semestre e não encontrei grandes negócios durante julho, agosto e setembro (época alta) pelo que será uma época mais calma. Na verdade até marcamos um fim de semana prolongado fora mas se calhar vamos cancelar… Mas admito, não passo muito bem, fico triste, deprimida… Tenho muita dificuldade em aceitar passar muitos fins-de-semana em casa.

Aqui vão alguns truques que uso para ultrapassar esta fase:

  1. Escrever sobre a viagem – no meu caso escrevo aqui no blog. Para mim e’ super terapêutico. Ao rever as imagens, pensar nos textos sinto que estou ainda em modo viagem
  2. Nao desfazer a mala – admito esta e’ super preguiçosa, mas quem e’ bom a fazer isto e’ o J. que mês e meio depois de regressar do Japão ainda tem uma mala intacta. Mas a sensação das malas que não estão desfeitas fazem-me sentir ainda meia em viagem.
  3. Marcar viagens – sei que nem sempre e’ possível mas so pesquisar viagens a mim da-me imenso prazer.
  4. Comprar guias de viagem – eu faco coleção de guias de viagens dos sítios que vou, aproveito para os ler antes de ir de viagem
  5. Pesquisar sobre os destinos que vou visitar – ver os pontos que quero ir, pesquisar sobre transportes publicos, ver videos no youtube, saber quais sao as comidas tradicionais, etc.

Nenhuma destas dicas vai resolver o problema mas espero que vos ajude tanto como me ajuda a mim 🙂

airplanes-airport-blur-322819.jpg

Viagens

Quando comprar um pacote hotel + voo e’ mais barato do que um voo

Sempre tive a nítida impressão que comprar voos e hotéis separados saia mais baratos. E embora este argumento seja verdade, na verdade isto não acontece sempre. Existem alguns casos que compensa ver se fica mais barato comprar um pacote:

  • Destinos de resort – tais como Cuba ou a Tunísia, uma vez que a maioria dos voos são operados ou fretados por agencias de viagem comprar um pacote de viagem fica por vezes mais barato (ou então consegue-se algo melhor) pelo mesmo preço.
  • Época altas – por vezes agencias de viagens ou companhias aéreas conseguem descontos não acessíveis ao comum dos mortais pelo que durante época alta e’ importante verificar sempre se não fica mais barato comprar tudo junto
  • British Airways – já comprei por três vezes voos + hotéis que ficaram MUITO mais baratos do que comprados separados. Em baixo podem ver um exemplo em que por mais £16.5 inclui hotel. NOTA: o voo incluido neste pacote e’ o mesmos do voo que aparece na imagem 2

Mas mais uma vez passa por pesquisar. Perder tempo, ver as várias possibilidades e não aceitar o primeiro preço. Na nossa lua-de mel, por exemplo, compramos o hotel com uma agencia (porque a hipótese que queríamos não existia fora de agencia) mas compramos os voos separados. A poupança que fizemos em fazer isto foi suficiente para fazer upgrade do quarto para uma suite, o melhor que o hotel tinha!

Capture_2.PNG
Voo Londres – Sao Petesburgo + Hotel 14 a 17 de Outubro – £182 por pessoa
Capture.PNG
Voo Londres – Sao Petesburgo 14 a 17 de Outubro – £165.51 por pessoa