Viagens

Jerusalem – Monte das Oliveiras

Por norma não costumo fazer tantos tours numa viagem só. E’ a limitação das horas, pelo custo e porque gosto de visitar mais independente. Mas o calor e o facto de estar sozinha fez com que decidisse fazer esta tour com a mesma empresa com quem fiz a Free Tour. E tenho noção que neste caso foi muito importante fazer esta visita acompanhada por pessoas que puderam explicar o quão importante e ligada a vida de Jesus esta montanha.

O início da visita começa com uma boleia ate ao topo do Monte das Oliveiras. E e’ muito bem-vinda, especialmente quando a caminhada ate ao topo do monte e’ tão íngreme e estava tanto calor!

Vista Cidade Velha.PNG
O primeiro ponto da visita foi a Igreja da Ascensão. Tal como o nome indica e’ aqui que se pensa que Jesus Cristo pisou pela última vez a terra e ascendeu ao céu. A igreja foi construída a volta da “pegada” de Jesus Cristo. Uma vez que Jesus e’ também uma figura importante na história islâmica não será de estranhar que na verdade esta igreja está entregue há muitos séculos aos cuidados de uma família islâmica.

Capela da Ascensao.PNG
Imagem retirada daqui

O ponto seguinte foi a Igreja do Pai Nosso. Não e’ difícil perceber que foi neste espaço que, segundo a lenda, Jesus ensinou os apóstolos a rezar o Pai Nosso. Para além da gruta onde se julga que este episódio tenha acontecido, o interessante de ver neste espaço são as centenas de azulejos onde se podem ver esta oração em centenas de dialetos e línguas que se podem encontrar no mundo todo.

Igreja Pai Nosso.PNG
O Cemitério Judeu, e’ sem dúvida, o ponto central desta visita. Segundo a crença judaica (e muçulmana) o Dia do Juízo Final irá acontecer aqui, e como tal o cemitério Judeu no monte das Oliveiras e’ disputado por judeus e muitos pagam muitos milhares de euros por um espaço aqui. Outro facto interessante e’ que não irão encontrar muitas flores neste cemitério (se e’ que alguma!). No entanto irão encontrar pedras em cima dos túmulos. Isto acontece porque as pedras são consideradas duradouras e, como tal, a homenagem que os familiares e amigos querem prestar aquela pessoa.

Cemiterio.jpg
Imagem retirada daqui

A descida pelo monte continua com uma visita a Igreja Dominus Flevit. Esta igreja foi construída no local onde se acredita que Jesus teve uma premonição que Jerusalem seria destruída. A visão que se tem nesta igreja sobre a cidade velha e’ fantástica!

15850.jpg
Imagem retirada daqui

Embora não faça parte da visita passará pela Igreja Ortodoxa Russa (Igreja de Maria Madalena). Esta igreja de cúpulas douradas e’ lindíssima e merece uma visita, no entanto tem horários super restritos. Quando visitei Jerusalém estava aberta a visitas as Terças e Quintas entre as 10 e o meio dia.

300px-Church_of_Mary_Magdalene1.jpg
Imagem retirada daqui

O último ponto da visita e’ a Igreja de Todas as Nações. A ligação entre esta igreja e a vida de Jesus e’ que e’ aqui que este rezou pela ultima vez antes de ser preso. O jardim de Oliveiras desta igreja também e’ fantástico pois estima-se que existam oliveiras com mais de 2000 anos aqui! A igreja em si também merece uma visita, principalmente pelo seu tecto único, cujo objectivo e’ representar a noite em que Jesus rezou pela última vez neste mesmo local.

igreja-de-todas-as-nacoes-church-of-all-nations.jpg
Imagem retirada daqui

Vista Cidade Velha.PNG

Viagens

Jerusalem – Cidade Velha

Jersusalem foi das cidades pela qual mais me apaixonei. Nao foi uma paixao rapida, subita, mas sim um sentimento de inquietude que se instalou ca dentro e que a cada diz mal podia esperar o nascer do sol para continuar a descoberta da cidade.

Sou sincera, escrever sobre Jerusalem nao e’ facil. Ainda me comovo quando penso na viagem. A minha vontade e’ dizer “andem muito para descobrir!” mas correm o risco de perder algum ponto importante, por isso o meu conselho e’ que comecem por fazer uma tour. No meu caso fiz duas: a free tour e a tour pelo monte das Oliveiras. Ambas foram imprescindiveis para que sentisse que de facto estava a aprender realmente a historia da cidade.

Mas comecemos pelo inicio. A cidade velha de Jerusalem esta dividida em quatro bairros: Bairro Judeu, Muculmano, Cristao e Armenio. Cada um destes tem caracteristicas muito unicas e existem pessoas que vivem nestes bairros que passam dias (semanas, meses!) sem sair deles. E’ aqui que vao a escola, trabalham, vao a igreja (ou a sinagoga, ou a mesquita), fazem as suas compras, passam os seus momentos de lazer. E’ importante visitar os quatro para perceber as suas caracteristicas unicas.

Mais cedo ou mais tarde ira certamente passar pela porta de Jaffa. Esta e’ uma das 8 entradas para a cidade velha mas sem duvida a mais conhecida. E’ aqui que encontrara a torre de David.

Siga depois para a Igreja do Santo Sepulcro. E’ aqui que, segundo a historia, Jesus foi sepultado e cruxificado. O fervor dentro desta igreja e’ dos maiores que ja vi no mundo. Verti umas lagrimas aqui dentro, nao minto. Varios grupos cristaos controlam partes da igreja incluindo catolicos, gregos, armenios, russos e existem missas de forma regular la dentro. Uma vez que a igreja e’ partilhada entre varias confissoes a chave desta igreja e’ guardada pela mesma familia muculmana a seculos. Outro facto engracado e’ a existencia de uma escada na fachada da igreja. Esta escada e’ o simbolo do “statos quo”. Foi colocado na fachada na primeira metade do seculo XIX, no entanto nao se sabe por quem, nem muito menos a que faccao da igreja pertence. Assim, como nao existe entendimento sobre a quem pertence, ninguem se atreve a mexer-lhe, sob pena de alterar a ordem e paz que reina nesta igreja.

F180225HP03.jpg

Nao se esquecam de percorrer a Via Dolorosa. Esta rua, que comeca na Porta do leao e percorre toda a parte ocidental da cidade velha, termina na Igreja de Santo Sepulcro. De acordo com a tradição, foi o caminho que Jesus carregou a cruz. A rua possui nove das catorze pontes. Os ultimos cinco estao dentro da Igreja do Santo Sepulcro.

Bem perto podem encontrar a porta de Damasco. Esta que e’ a porta mais antiga de entrada na cidade fazia a ligacao a famosa “estrada de Damasco”.

Nao se esquecam de reservar tempo para os Souks. E’ aqui que vao encontrar a verdadeira essencia de Jerusalem. E e’ aqui que vao encontrar tudo o que podem imaginar: de especiarias a bacias, de tunicas a roupa interior, de tamaras a pizza! Em todos os bairros ha um denominador comum, sao um bocado chatos! Eu so fiz compras nos espacos que nao me chatearam, nao tenho paciencia nenhuma!

7.PNG

O ponto central da cidade velha, para mim foi sem duvida o muro das lamentacoes. Passei por ali diversas vezes, de dia e de noite. Vi pedidos de casamento, Bar Mitzva, muito choro, muita reza. E sim, tambem meti la o meu papel. O muro das lamentacoes e’ o segundo local mais religioso para os judeus. Segundo a historia, esta parede e’ o unico vestigio do templo de Herodes.

This slideshow requires JavaScript.

Por fim e’ importante falar na cupula da Rocha. Esta mesquita que fica colada ao muro das lamentacoes e’ mais uma prova como estas religioes tem de partilhar um espaco tao pequeno e como e’ dificil manter a harmonia neste espaco. E’ dificil dizer quando esta aberta. Segundo as pesquisas que fiz so esta aberta de 2ª a 5ª feira, e apenas entre 13:30 e 15:00.

1.png

Isto nao e’ uma lista exaustiva, ha muito mais para ver na cidade velha. Desde as ruinas do Cardo, as igrejas escondidas, sinagogas, varandas que tem uma vista fantastica sobre o muro das lamentacoes, existe muito mais do que visitar apenas os pontos marcados no mapa.

Viagens

Japao – Dicas Praticas (e o ultimo post sobre esta viagem!)

Uma viagem ao Japao e’ algo que tem de ser bem pensado. Infelizmente nao e’ um destino que se repita muitas vezes pelo que e’ importante ter em atencao o que quer incluir ou nao na sua viagem. Aqui vao algumas dicas que seguimos (ou que aprendemos com esta viagem):

  • Viaje com pouca bagagem – ira certamnte mudar de cidade e hotel varias vezes pelo que viajar leve sera muito importante. Existem lavandarias em quase todos os hoteis nao muito caras pelo que pode aproveita-las
  • Compre um cartao de dados – dificilmente se conseguira desenrascar sem internet fora de casa (ou mesmo que consiga ter internet fara com que a sua viagem seja mais rapida e menos complicada). Compre logo no aeroporto um cartao de dados (nao se esqueca de levar um telemovel desbloqueado. Tambem aconselho que compre numa loja (e nao numa maquina automatica) porque darao apoio caso nao funcione
  • Onsens – sao o equivalente as termas ou SPA’s. Normalmente paga-se por duas/tres horas e aproveitamos varias vezes, foi optimo para recuperar energias. Existe sempre uma zona de homens separadas das mulheres e prepare-se porque vai andar como deus o colocou no mundo 🙂 Pense pelo lado positivo, pelo menos nao tem de se preocupar em levar fato de banho. Atencao que nao e’ permitida a entrada de pessoas que tem tatuagens
  • Gorjetas – nao de, e’ considerado rude por la!
  • Filas – sao para ser respeitadas. Ha filas para tudo, para entrar no restaurante, na casa de banho e…. no metro!!
  • Regras – sao a base da sociedade japonesa. Por exemplo, nao fale alto no metro!
  • Respeite o outro – e’ provavelemente um dos valores mais altos no Japao. Por exemplo, encontrara imensas pessoas de mascara, nao para se protegerem a si mas os outros
  • Reserve comboios com antecedencia – em alguns casos (poucos porque aprendemos depressa) deixamos para comprar bilhete na altura e quando chegamos la ja estava esgotado. Se se sentir com sorte va na mesma para a plataforma, algumas das carruagens nao tem lugar marcado. Nos fizemos isso e deu certo
  • Ingles – o ingles nao e’ muito falado por la e mesmo as pessoas que parecem falar (por exemplo nas recepcoes de hoteis) na verdade so sabem algumas frases e nao sabem como reagir quando a conversa muda. Sentimos isso quando experienciamos o terramoto
  • Paciencia – tenha muita paciencia. Tenha nocao que esta do outro lado do mundo e porque determinada pessoa nao reage como nos nao quer dizer que esteja errado, e’ apenas a cultura deles.

2018-06-08 11.28.49.jpg

Viagens

Compras no Japao

Moro num dos paises mais consumistas do mundo. Casei com alguem que odeia compras. E no entanto tenho a dizer, perdemo-nos um bocado nas compras. Aqui vao algumas dicas:

  • Tax Free – utilizar tax free no Japao e’ muito mais simples do que em todos os paises que ja visitei porque o desconto e’ feito na loja. No entanto tenham em atencao que e’ apenas valido em lojas que anunciem que sao tax free, so e’ aplicado em compras superiores a 5,000 yens (cerca de 34 libras ou 38.5 euros). Tem de ir para a caixa dedicada a tax free. Nao se esquecam que tem de ter o vosso passaporte convosco
  • Uniqlo – gostamos bastante da Uniqlo e como estava a chover quando passamos em frente da flagship store decidimos fazer umas compras. Compramos bastante roupa, valeu muito a pena!
  • Daiso – o equivalente a loja dos 300 ou Poundland foi a nossa salvacao em imensas coisas, e compramos desde uma mini fita metrica, mini kit de costura, mascaras para os pes e maos, corta unhas, sei la mais o que. E’ uma cadeia espalhada pelo pais.

 

 

 

  • Produtos de beleza – ja deu para perceber aqui que AMO produtos de beleza. Comprei varias coisas, principalmente mascaras hidratantes para a cara (mais do que posso dizer aqui! 🙂 ), mascaras esfoliantes para os pes, e produtos de proteccao solar (ninguem bate os japoneses na oferta)

 

 

 

Viagens

Japao – e a comida?

Quem me conhece sabe que amo sushi! Mas, tal como tinha lido antes de visitar o Japao, o sushi foi uma desilusao la. Alias, para ser sincera, tanto o J. como eu nao nos demos nada bem com o sushi por la. Digamos que a comida tinha pressa de sair….

No entanto AMEI a comida no Japao. Ao contrario do que me tinham avisado nao fiquei nada enjoada da comida (excepto do pequeno almoco, ja nao podia ver mais pequenos almocos japoneses a frente!). E o que comi?

Ramen – Uma sopinha que amo e que comemos provavelmente quase todos os dias. Cada zona do Japao tem a sua variante mas nos preferimos os Ramens de Toquio.

 

 

 

Pequeno Almoco – Os que apanhamos foram buffet. Na imagem em baixo e’ possivel ver a nossa escolha num destes dias. No tabuleiro da esquerda uma opcao mais europeia (a minha) no da direita um mais japones (do J.) que inclui peixe, arroz, legumes, e feijoes.

2018-06-15 08.52.00.jpg

Dons – se calhar este nao e’ o nome mais correcto ms basicamente sao noodles ou arroz por baixo e um tipo de carne ou peixe por cima. Existem dezenas de variantes!

 

 

 

 

Sushi – dispensa apresentacoes

 

 

 

Kobe Beef – podem ver mais detalhes no post sobre Kobe e Nara

2018-06-17 17.23.54.jpg

 

Yakitori – espetadas de carne que se podem encontrar na Piss Alley

2018-06-09 20.26.19.jpg

Sabendo que o ingles nao e’ muito falado por la sempre pensamos que teriamos dificuldade em pedir comida por la. Na verdade nao podiamos estar mais enganados. A maioria dos restaurantes tem exemplos dos pratos na montra (plastificados, super reais!!) ou no menu e em muitos deles a comida pede-se numa maquina a entrada que tem as imagens tambem. Quando nao tinhamos apontavamos, nao podia ser mais simples! Em todos os restaurantes serviram-nos agua e/ou cha sem sequer ter sido necessario pedir que era gratuito.

 

 

 

Viagens

Hoteis no Japao – Reviews

Durante a viagem no Japao ficamos em 5 hoteis no total. Nenhum deles foi especialmente caro, para os padroes japoneses. Por norma nao ficamos em hoteis muito caros porque preferimos poupar ai para gastar noutros aspectos da viagem (ou outras viagens!).

Nota: esquecemo-nos de tirar fotos dos quartos de hotel pelo que todas as fotos deste post foram retiradas do site do hotel ou de plataformas de reserva como o booking. Tentei escolher fotografias que mais se aproximassem do quarto onde ficamos.

Toquio – 7 a 12 de Junho – Hotel Sunroute Higashi Shinjuku – £64.9/noite

Em Toquio depois de muito pesquisar decidimos ficar na zona de Shinjuku, por ser central, de facil acesso a varias linhas de metro e comboio. Havia um acesso a estacao de Higashi-Shinjuku a 20 metros do hotel, nao podia ser melhor. Nao tinha pequeno almoco Incluido mas como tinhamos supermercados super perto decidimos por comer por la uma vez que achamos a taxa de pequeno almoco carissima. Os quartos era pequenos mas bem equipados pelo que recomendo.

 

 

Hiroshima – 12 a 14 de Junho – Unizo Inn Hiroshima – £41.78/noite

Este foi uma escolha completamente ao lado. A localizacao nao era ma mas o hotel era velho, cheirava a mofo e as cortinas tinham manchas. O pequeno almoco nao estava incluido mas optamos por fazer o mesmo esquema de ir a um supermercado. Nao recomendo de todo este hotel L

29282893

Osaka – 14 a 18 – Sotetsu Fresa Inn Osaka-Yodoyabashi – £62.5/noite      

Este hotel foi uma optima escolha. Embora a locazlizacao nao era assim tao perto do metro mas era numa zona super central para aceder aos pontos turisticos. Era novinho em folha (em muitos dos sites de reserva ainda aparece o CGI em vez de uma imagem real). O pequeno almoco estava incluido e era um tipico pequeno almoco japones (para o melhor e para o pior) com arroz, legumes e peixe incluido! Na recepcao podem encontrar um cesto com produtos de beleza extra gratuitos como mascaras de hidratacao, creme hidratante, etc. Estivemos em dois quartos diferentes (porque fizemos duas reservas diferentes) mas embora fossem de categoria diferente nao existia nenhuma diferenca entre eles signficativa. Aproveitamos tambem o servico de lavandaria (self-service) que foi optimo e tinha um preco super razoavel!

 

 

Kyoto – 18 a 21 – ibis Styles Kyoto Station – £60.53/noite

Provavelmente o meu hotel preferido. Super central, literalmente do outro lado da estrada da estacao, com pequeno almoco japones e europeu (quer dizer, mais ou menos), o staff da recepcao tinha um ingles fantastico e tinham um telemovel por quarto com acesso a internet que podia ser levado para fora do hotel. Muito bom mesmo!

119509682

Aeroporto Narita Tokyo – 21 a 22 – Narita Airport Rest House – £68

Nao tinhamos grande escolha quanto a este hotel. O nosso voo de regresso era super cedo e foi este o unico hotel que encontramos nas imediacoes do hotel. Nao era nada de especial, no entanto era super espacoso. Existe um shuttle gratuito ate ao hotel mas nos decidimos caminhar e foi super rapido.

9258713

Viagens

Kyoto

Kyoto trouxe sentimentos mistos. O terramoto aconteceu no dia em que iamos viajar de Osaka para Kyoto e perdemos o dia todo a tentar arranjar maneira de ir para Kyoto pelo que ficamos com um dia a menos para visitar Kyoto. E por outro lado eu fiquei um bocado abananada com a situacao e ja so queria ir para casa.

No entanto eu sabia que o melhor tinha ficado para o fim. Kyoto foi simplesmente sensacional e prometemos voltar para ter mais calma para saborear a cidade. Aqui vao os principais pontos que visitamos:

Fushimi Inari-Taisha – e’ este o ponto mais conhecido de Kyoto e um dos mais conhecidos do Japao. O parque dos toris e’ provelmente dos que mais me vai ficar na memoria. Vai encontrar centenas de pessoas na parte mais baixa do parque, no entanto nao perca tempo aqui, continue a caminhada ate ao cume do monte onde vai encontrar varios pontos fantasticos para tirar fotos.

 

Arashiyama – e’ aqui que fica a rua de bambus. Foi uma desilusao, mas nao deixaria de ir!

2018-06-20 12.57.27.jpg

Shoren-in Monzeki Temple – Foi dos templos que mais me trouxe paz interior. O templo foi criado como um espaco de observacao do jardim.

 

 

Honganji Temples – este templo nao estava na lista inicialmente mas passamos por ele e decidimos entrar. Foi uma decisao super acertada porque estava quase vazio!

20180620_091407.jpg

Parque Maruyama – durante a epoca das cerejeiras em flor e’ neste parque que podem encontrar a maior quantidade de arvores em flor. Nao foi o caso da altura em que fomos mas ja sabiamos. No entanto o parque e’ muito bonito em qualquer altura do ano!

2018-06-20 11.18.29_2018-06-20 11.18.43_0000.jpg

Yasaka Shrine – este templo fica localizado na ponta do parque Maruyama.

2018-06-20 11.28.39.jpg

20180620_113604.jpg

Templo Kodai-ji – nesta zona visitamos dois ptemplos que ficam mesmo junto uns aos outros. Nao so os jardins como no interior dos templos sao lindissimos!

 

20180620_124207.jpg

Templo do Pavilhão Dourado

3908_01.jpg
Foto retirada daqui.

Como nao quero que este post fique gigante junto aqui outros pontos onde tambem fomos:

Kiyomizu-dera

Nijō Castle

Yasaka Shrine

Philosopher’s Path

Maruyama Park

Ishibei-koji

Shoren-in Monzeki Temple

Kyoto Imperial Palace

Kiyomizu-dera

Kinkaku-ji

Ryōan-ji –

Otagi Nenbutsu-ji

 

Viagens

Nara e Kobe

Quando se pesquisa um pouco sobre locais no Japao que merecem uma visita Nara e Kobe aparecem no topo dos resultados. E como nenhum destes locais necessita de mais do que meio dia para visitar (embora, se tiverem tempo sugiro que o facam) decidimos combina-los num so dia, com partida de Osaka.

Nara e’ conhecida pelo seu imenso parque natural que alberga centenas de veados. O parque fica a cerca de 5 minutos a pe da estacao de comboio e prepare-se para caminhar. Dentro do parque prepare-se para encontrar imensos templos que merecem uma paragem. Um dos pontos centrais destes parques sao as centenas de lanternas de pedra que ladeiam os caminhos.

 

Por fim, nao se esqueca de visitar o Greatest Eastern Temple, que e’ a maior construcao de madeira do mundo!

2018-06-17 12.29.27.jpg

Daqui partimos para Kobe. Ate ter comecado a pesquisar sobre o Japao nunca tinha ouvido falar em Kobe ou no bife Kobe. Se, tal como eu, e’ um leigo nesta questao fique a saber que o bife Kobe vem da vaca da estirpe Tajima do gado wagyu. Ficou na mesma? Pois nao ficou a saber mais do que eu. Sei que para o J. era algo que nao podiamos perder e, como tal, juntou-se a lista. O bife Kobe e’ conhecido por ser carissimo, na boa pode pagar 100 libras apenas por um prato e isso estava fora de questao para nos. Como tal pesquisamos sobre varias opcoes de comer bife Kobe mais em conta e encontramos este blog e descobrimos que a meio da tarde (quando chegamos a Kobe) o melhor sitio para comer Kobe beef era em China town. Nao perdemos tempo e fomos directos la. Se gostei da experiencia?? AMEI!!! Que carne tenrinha!! Por isso aqui fica a dica! Ah, antes que me esqueca, tambem comemos dim sums muito bons! Vao encontrar um que tem uma fila gigantesca, um conselho, nao vao a esse, sao pessimos!

 

 

 

Viagens

Amazing Osaka

Este post e’ apenas para falar de um achado queo J. encontrou em Osaka. Por norma nao compramos cartoes de turistas nas cidades mas este valeu a pena. O unico senao e’ que nao e’ muito facil de perceber como comprar. No nosso caso optamos por comprar numa estacao de metro, o que implicou falar com o guarda que estava junto as cancelas, explicar que queriamos comprar (sabe Deus como conseguimos que nos entendesse…), entrar na platforma para encontrar o escritorio da administracao da estacao e comprar. Nao se esqueca que provavelmente tera de pagar em dinheiro.

Nos optamos por comprar o cartao de dois dias que custou 3300 yens. Se nao tivessemos comprado o cartao teriamos pago pelo metro + atracoes 5300 yens

Mais informacao aqui.

2018-06-16 11.47.23.jpg

Viagens

Osaka – uma surpresa fantastica!

Osaka foi colocada no roteiro porque o J. queria muito ir. Eu por mim tinha passado esta cidade e tinha dado um salto a Coreia do Sul, no entanto ele ganhou J.

E ainda bem que isto aconteceu, eu adorei esta cidade! Passamos no total passamos dois dias na cidade que foi suficiente para cobrir todos os pontos.

Observatorio Kuchu Teien

2018-06-15 17.30.05_2018-06-15 17.30.18_0000.jpg

Museu de Historia de Osaka

2018-06-15 11.15.16.jpg

2018-06-15 10.37.20_2018-06-15 10.37.22_0000.jpg

Dotonbori – bairro com imensos restaurantes, super interessante para visitar ao final do dia

 

Spa World – mais uma aventura nos Onsens no Japao. Muito importante para recuperar dos imensos kilometros que faziamos todos os dias.

Templo Shitennoji – nao fica nada no circuito turistao mas vale a pena!

 

Castelo Osaka

2018-06-15 11.55.48.jpg

Hep Five Ferries Wheel

2018-06-16 11.44.10.jpg

2018-06-16 11.37.37.jpg

Tsutenkaku – bairro super engracado para visitar ao final do dia. Tenha em atencao que os restaurantes fecham cedo (tipo 9!)

2018-06-16 20.32.34_2018-06-16 20.32.47_0000