Viagens

Petra

É tão difícil começar um post para falar de Petra. Uma das 7 maravilhas do mundo, haverá alguém que não saiba o que é Petra? Por isso mais do que me alongar a explicar o que é Petra quero dar dicas sobre como explorar a zona.

Primeiro que tudo, Petra não é apenas uma fachada escavada na pedra. Na verdade essa imagem conhecida do mundo chama-se o tesouro. Na verdade Petra é uma zona de 266 km quadrados com imensas trilhas por fazer. Há quem diga que são necessários 4 a 5 dias para conhecer a zona, nós fomos um dia mas na verdade dois dias é o ideal. A verdade é que num dia nós tivemos tempo para ver tudo o que queríamos mas puxamos pelas pernas como há muitos anos não o fazíamos e ficamos estourados. Dois dias depois ainda me doiam as articulações dos pés e os gémeos…

Vamos então começar com as dicas:

– Bilhete

Se vão passar mais do que 3 noites na Jordânia aconselho que comprem o Jordan Pass. Nós compramos o passe com um dia em Petra mas podem comprar com mais dias. Não me vou alongar sobre o Jordan Pass porque vou escrever um post só sobre este tema.

No entanto é possível comprar só bilhete para Petra. Se decidirem passar só um dia na Jordânia e incluir um dia em Petra então o custo para entrar em Petra vai ser exorbitante, 90JD. Se decidirem pernoitar na Jordânia (não necessariamente ao pé de Petra) então o custo será de 50 para um dia, 55 para dois dias, 60 para três dias. Há também um pequeno problema caso visitem Petra no dia em que chegam à Jordânia, podem encontrar informações aqui.

O Jordan Pass é possível comprar online, depois só têm de passar na bilheteira para vos emitirem um bilhete a preço zero.

Os bilhetes apenas para Petra apenas podem ser comprados no local.

– Dormir

Eu aconselho que durmam pelo menos na noite anterior em Petra. O parque abre as 5 da manhã e quanto mais cedo for melhor, para ver pelo menos o Tesouro antes de chegarem os autocarros cheios de turistas. Nós chegamos as 7:30 e encontramos Petra bem vazia, deu para tirarmos as fotos que quisemos. Nós ficamos no hotel Shaquilath na noite anterior e no dia que visitamos Petra. Existem várias hipóteses nesta zona de acordo com o bolso de cada pessoa.

– Carro

Pode levar o carro até a entrada, o parque é gratuito

– Comida

Foi provavelmente o que mais no desiludiu. O nosso hotel recomendou dois restaurantes. Um não conseguimos encontrar e o outro achamos demasiado caro. O que sugiro é que leve uma lunch box do hotel (creio que todos oferecem) ou comprem comida e levem. Nós tínhamos comido um óptimo pequeno almoço e decidimos que íamos comer lá. Decidimos que não íamos pagar o valor que nos estavam a pedir (mais de £20 por pessoa mais bebidas) e comemos as bolachas que tínhamos trazido. Como não temos filhos e estávamos tão cansados não tivemos fome mas admito que foi um erro parvo. Há sítios que vendem sandes mas tivemos receio porque temos intestinos MUITO sensíveis

Não se esqueça de levar água!

– Petra by Night

As segundas, quartas e sextas existe um espetáculo a luz das velas no Tesouro, que é pago a parte. Nós não estivemos em Petra nestes dias por isso não podemos comentar se vale a pena ou não.

– O que levar?

O mais importante é calçado confortável. Não leve umas all star ou algo assim. Leve umas sapatilhas ou botas de caminhada. Algo que já tenha usado várias vezes para não fazer bolhas. Em termos de roupa depende da altura do ano. Se for no inverno vista-se por camadas. Nós fomos no inverno e levamos uma camisola térmica, uma camisola mais grossa, um colete, um casaco, um casaco, luvas e cachecol. Os últimos três só foram fazer peso. Os outros foram entrando e saindo a medida que o calor apertava. Numa das trilhas que fizemos tínhamos tanto calor que escondemos os casacos e camisolas a meio do caminho e fomos lá buscá-las no final. Se for no verão um chapéu para a cabeça é imprescindível!

Leve uma mochila. Para carregar a roupa, água, comida. Não encha de coisas por favor, vai andar o dia todo com ela as costas

– O que ver?

Os pontos principais de Petra são o tesouro (a tal imagem que toda a gente conhece) e o mosteiro. O tesouro fica perto da entrada e é a primeira coisa que vê quando termina o Sik, um canion lindíssimo! O mosteiro fica na ponta oposta do espaço e implica que faça uma caminhada duríssima de uma hora e pouco (para cada lado) mas vale a pena.

Tem também outros pontos interessantes como o teatro, as tumbas reais e o Sik, que ficam muito perto umas das outras

– Quanto tempo é preciso?

Os locais vão dizer que para ver tudo são necessários 4 ou 5 dias. Na minha humilde opinião achei que passado um bocado fica muito repetitivo. Se tiver boa resistência um dia é suficiente, no entanto vai ficar estourado. Para nós foi suficiente, só nos faltou uma igreja que queríamos ver porque eu achei que já não aguentava caminhar mais, mas é duro. Na verdade entramos no parque as 7:30 e saímos às 15:30 (fecha as 16:30 no inverno) mas passamos 7 horas a caminhar trilhas duras… Sugiro dois dias, assim vê com calma e pode repartir o esforço

– Como aliviar a caminhada?

Existem duas formas de aliviar a caminhada:

1) existe uma entrada alternativa que fica a uma hora do mosteiro mas cuja caminhada é mais fácil. Pode organizar com o seu hotel e pedir para ser deixado neste ponto e caminhar de volta até ao início de Petra, assim só tem de fazer uma parte da caminhada que é bem mais fácil (o regresso do mosteiro e muito mais fácil do que a ida)

2) pagar para um burro. Nós não gostamos de fazer atividades que explorem animais para atividades turísticas e como tal não equacionando esta opção mas pode pagar para um burro o levar até ao mosteiro ou outras partes do caminho.

– Com o que é que tem de ter cuidado?

Com esquemas acima de tudo… Não se deixe convencer que pode apanhar um cavalo gratuito até ao tesouro. Embora em vários sítios diga que é gratuito já ouvi histórias que no final eles pedem dinheiro. Não deixe que lhe coloquem um lenço típico na cabeça, vai ter de pagar por ele. Acima de tudo faça a sua vidinha!

– O que é que é imprescindível ver?

Não sou ninguém para dizer o que é mais importante mas o que mais gostei por ordem de preferência foi o tesouro, o sik, o mosteiro e as tumbas reais. O meu momento preferido foi ver o tesouro por cima, super calmo a saborear um sumo natural. Sem pressas, sem empurrões, sem dramas!

– Petra by night, vale a  pena?

Sinceramente a minha resposta é, não faço ideia. Nas noites em que íamos estar em Petra não havia o espetáculo pelo que não faço ideia. Podem encontrar informações sobre este espectáculo aqui. Atenção que existe um custo extra por assistir a este espectáculo, não está incluído no preço do bilhete normal.

4 thoughts on “Petra”

  1. Também estive por estes lados em Agosto passado e fiquei rendido! É fenomenal 🙂
    Já agora digo-vos, acabei por fazer o Petra by Night. É bonito, tem um ambiente mágico, mas achei o preço cobrado, visto que é à parte, demasiado alto.
    Fiz uma vez, mas não o voltaria a fazer, além de que, como em qualquer espaço onde se reúne uma multidão de grandes proporções, é inevitável que haja sempre alguém que “estraga” a experiência aos restantes.

    Like

  2. Eu tambem nao vi Petra by Night.
    Mas trouxe na memória um incrivel pôr do sol sobre as montanhas, visto do terraço do Marriott Petra. Achei as tuas dicas Spot On, especialmente nos cuidados a ter com o assédio aos turistas!!
    Beijinhos e Bom fim de semana

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s