Dia a Dia

Hábitos ingleses que já adquiri

Depois de cinco anos e meio no reino unido a aculturação já se faz notar… Não só começo a ter dificuldade em falar português sem me engasgar como alguns hábitos culturais dos ingleses já me estão a entrar no dia a dia.

Pontualidade britânica – podia ser mito mas não é. Pontualidade é algo muito sério por aqui e considerado de mau gosto chegar atrasado sem avisar. Se me for encontrar com amigos portugueses sou mais relaxada mas não mais do que 10 minutos.

Troquei o café por cha inglês – e mais tarde por chá de frutas por causa da cafeína.

Como scones com “clutted cream” – não sempre porque não é nada saudável mas se comer um scone vai ser sempre com clutted cream.

Evito o contacto pessoal – admito que me tornei muito menos social com pessoas que não conheço. Se existir um assento isolado num comboio sento-me nesse para garantir que não vou ter de falar ou interagir com pessoas. Se puder resolver um assunto online em vez de ligar ou ir ao sítio melhor!

Falo mais baixo – mas mesmo assim as pessoas ainda dizem que falo alto…

Evito tocar em pessoas – teve de ser, notei que era esquisito para as pessoas com quem trabalho se lhes tocasse no ombro para chamar a atenção

Almoço rápido – em meia hora no máximo. Mas não em frente ao computador!

Agenda – os meus compromissos pessoais são marcados com semanas (se não meses) de antecedência!

Marcar – não apareco no cabeleireiro, num restaurante, no cinema ou no teatro sem marcar. Não se esqueçam que vivo numa zona densamente populada por isso aparecer no meu restaurante preferido de sushi sem marcação não da, vão estar cheios!

Pedir desculpa – os ingleses pedem desculpa por tudo e mais alguma coisa e eu estou assim (se bem que me lembro de o meu pai se irritar há imensos anos atrás quando já fazia isso).

Não usar lençol de cima – Por aqui só se usa lençol de baixo (com elástico!) e capa de edredão, que e mudado semanalmente. Nunca vi lençol de cima à venda.

Meal deal – à hora de almoço há imensas opções nos supermercados para almoço. Entre estas opções encontram-se os meal deals que são menus normalmente baratos (£3) que incluem uma sandes, um pacote de batata frita (ou fruta) e uma bebida. Não o faço todos os dias até porque levo muitas vezes comida de casa mas e uma ótima opção para um almoço de última hora.

Jantar cedo – em casa jantamos quase sempre no máximo às 20h mas é super normal ser convidada para jantares as 19h ou as 18h! Na verdade até gosto porque chego a casa cedo!

E por aí? Habitos que tenham mudado?

Viagens

Passaporte

Ao longo dos últimos tempos descobri que o passaporte (português) tem uma série de particularidades.

Embora o passaporte (português!) tenha 5 anos de validade na verdade a maioria dos países (fora da união europeia ou do acordo de Schengen) não aceitam que se viaje para estes países com menos de 6 meses de validade a contar da data de saída do país.

Algumas companhias aéreas não deixam marcar voos se o voo acontecer nos últimos 6 meses de validade do passaporte. Esta frase parece semelhante ao que disse antes mas a grande diferença tem a ver com o facto de não poderem marcar voos até que renovem o passaporte. Por exemplo, o meu passaporte expirava em outubro de 2019. Em novembro de 2018 tentei marcar um voo para maio de 2019 e não consegui porque não tinha os tais 6 meses. Há empresas que deixam mudar os detalhes do passaporte posteriormente mas como estava a marcar um voo low cost na Ásia isso não ia poder acontecer e assim tive de renovar o passaporte em novembro, perdendo praticamente um ano antes da data de validade. Para além disso o número do passaporte mudou (alguem sabe se muda sempre? Este e’ so’ o meu segundo passaporte).

O passaporte português não pertence ao cidadão mas sim ao estado. Embora em alguns países, como o reino unido, seja possível ficar com o passaporte, isso não acontece com o passaporte português que tem de ser devolvido quando se renova.

Existe o mito que não se pode renovar o passaporte mais cedo. Não sei qual é o fundamento mas quando renovei o meu quase um ano antes do prazo terminar não colocaram nenhuma objeção quando expliquei.

O passaporte português é considerado dos mais valiosos do mundo. Este ranking lista o número de países que os portugueses podem entrar sem visto. Atualmente são 122. Podem encontrar mais informações aqui.

Sei que existe um problema enorme em conseguir marcação para renovar o passaporte e o cartão do cidadão. Até ao final do ano passado em Coimbra não tive problema nenhum. Eu faço no registo civil da avenida sá da bandeira e nunca esperei mais de 10 minutos. A única razão pela qual faço lá é porque o meu pai trabalha lá perto e assim pode ir lá buscá-lo, no entanto sei que na loja do cidadão demora mais um bocado…

Viagens

Bolonha

Guardamos Bolonha para domingo. Na verdade o plano era levantar cedo e visitar Bolonha de manhã e algo mais a tarde mas o cansaço venceu e levantamo-nos mais tarde…

Percebemos pelas pesquisas que Bolonha não era assim tão bonita, nem tinha muito para ver. No entanto nao queríamos deixar de visitar.

Comecamos pela Plazza Maggiori. E’ aqui que se concentra a maior parte das atrações, pelo que recomendo que fique bastante tempo a apreciar os edificios, estátuas e pessoas.

E’ nesta praça que vai encontrar a Basílica de São Petrônio, o Palazzo d’Accursio e a Fonte de Neptuno.

 

(ADICIONAR FOTO DA FONTE)

Por fim visite a prova que os italianos são grandes arquitetos mas nao sao grandes engenheiros! Até visitar Bolonha pensava que Pisa tinha a unica torre inclinada mas estava enganada. A torre degli asinelli, embora não tenha o mesmo esplendor da torre de Pisa dá-nos a mesma sensação de que vai cair a qualquer momento.

20190310_131029.jpg

Acabamos o dia a almoçar na Osteria dell’Orsa. Esta dica foi de uma blogger que sigo ha muitos anos que por sua vez recebeu de uma guia local. A primeira coisa que me vem a memória quando falam em Bolonha e’ sem dúvida esparguete a bolonhesa. Eu amo massas e esparguete a bolonhesa ainda mais! Como tal, mal soubemos deste espaco ficou logo decidido que era ali que iamos almocar. Fica um bocado longe da zona turística (OPTIMO!) e preparem-se para esperar pelo menos uma hora se forem ao fim de semana a hora de almoco. Mas valeu MUITO a pena! Eu comi um esparguete a bolonhesa (que se  chama Tagliatelle al ragu por aqui) e o J uma lasanha. Para sobremesa eu dispensei mas o J. babou-se por um salame (sobremesa preferida dele). Se não se importarem de esperar e’ sem duvida um sítio que recomendo!