E quando as criticas começam a chegar?

Nunca cresci a achar que era “normal”. Nunca tive pretensões, nem expectativas de me enquadrar no que a sociedade considera normal. E isso traduz-se em decisões sobre viagens.

Já há algum tempo que queria ir a Ucrânia. Mais concretamente a Chernobyl. Sempre soube que não seria algo que todas as pessoas gostariam de ir, mas não esperava uma reação como a que recebi.

As pessoas a’ minha volta questionaram os motivos. Para mim e’ básico, estamos a falar em pura historia, algo que aconteceu há não muito tempo, aquilo a que eu chamo de historia viva. E ter o prazer em puder de “tocar” (não literalmente!!) neste pedaço de historia para mim e’ algo impagável.

No inicio custou-me bastante não vou negar. Houve uma conversa em particular que me deixou de rastos, me fez repensar se algumas das decisões que tomei foram as mais corretas. No entanto percebi que existem varias razoes para as pessoas não aceitarem as tuas escolhas:

  • Desconhecimento – a maioria das pessoas não sabe que, por exemplo, Chernobyl esta mais segura que sempre pois um novo pavilhão foi construído pela cisterna destruída pelo desastre nuclear
  • Medo – a maioria das pessoas a minha volta não viaja tanto como eu e, como tal, não percebe que o circuito normal de turistas já não nos satisfaz
  • Proteção – a maioria das pessoas que mais nos criticam são aquelas que são mais próximas de nos e, como tal, só nos querem proteger.

Por isso existem duas soluções possíveis para esta questão: aceitar o que nos dizem ou simplesmente não contar onde são as próximas viagens. Eu sinceramente adopto uma mistura das duas, em que por vezes não digo onde vou (por exemplo, quando fui a Israel sozinha) ou conto e tento aceitar as criticas.

Leave and let leave 😊

Paesano Pizza ou “OMG we found heaven!!”

Na primeira noite, enquanto esperava pelo J. pesquisei por restaurantes perto do hotel. Tinha reparado neste restaurante no caminho para o hotel e apareceu com uma optima classificacao e como eu AMO comida italiana resolvi experimentar.

O menu deste restaurante consiste apenas em Pizza. Mas quando se cozinha pizzas assim nao e’ necessario ter mais nenhum prato no menu.

Quando entrar no restaurante tente nao se intimidar pela quantidade de gente a espera. Nao percebi se existe alguma forma de reservar mesa. No entanto, como estava sozinha, nao tive de esperar muito (3 minutos talvez!). Se nao quiser esperar experimente ir fora do horario das refeicoes, foi o que fizemos na segunda visita e nao tivemos espera nenhuma.

O estilo do restaurante e’ super descontraido. Percebera isso facilmente pelas mesas corridas e pela idade dos funcionarios.

Os produtos do restaurante sao todos italianos (com excepcao da cerveja Sagres 🙂 ) e isso transmite-se num resultado de alta qualidade.

O resultado e’ uma pizza fresca, simples e caseira, em que todos os produtos sao respeitados e mantem o seu sabor unico e autentico.

Nao se esqueca de acompanhar a sua pizza com um vinho Italiano ou uma San Pelegrino!

Paesano Pizza   

94 Miller St, Glasgow G1 1DT

www. http://paesanopizza.co.uk/

 

20180121_143530_1.jpg

Viajar a trabalho – como aproveitar?

Embora nao aconteca muitas vezes, tanto eu como a minha cara metade viajamos por vezes a trabalho. Tanto pode ser algo perto, como por vezes se proporcionam viagens um pouco mais longe. Uma dessas oportunidades aconteceu agora em Janeiro, em que tive de viajar ate Glasgow. Aproveitamos que a reuniao foi numa quinta feira e estendi a viagem ate domingo. O J.trabalhou nesse dia e viajou nessa noite poupando assim um dia de ferias (muito importante)! Nem sempre e’ estender a estadia por varios motivos por isso deixo aqui algumas dicas de como aproveitar viagens a trabalho.

  1. Tente estender a sua viagem indo um dia mais tarde ou entao ficando um dia mais tarde
  2. Tente acabar o seu dia mais cedo do que habitualmente faria de forma aproveitar as ultimas viagens do dia
  3. Saia para jantar – evite pedir servico de quarto – ver uma cidade de noite e’ melhordo que nao ver
  4. Veja se existe algum programa cultural disponivel – uma peca de teatro, concerto, etc

Como visitar Aushwitz a partir de Varsóvia

(publicado orginalmente a 29/07/20116)

Quando marcamos a viagem à Polónia (Dezembro 2015) o objectivo era visitar o mercado de Natal, no entanto depressa chegou a vontade de visitar Auschwitz. Havia um pequeno problema, a distância entre Varsóvia e Auschwitz. Ponderamos várias opções como dormir uma noite em Cracovia para ficarmos mais próximos, irmos de carro, transporte público mas nenhuma opção dava para encaixar na nossa estadia em Varsóvia.

Até que nos confins da internet, em páginas que cheiravam a mofo, encontro a luz ao fim do túnel:  Warsow Travel Tours. Esta empresa sedeada em Varsóvia organiza viagens a Auschwitz. Quem cair de paraquedas no site da empresa pode achar que é um serviço idiota porque é uma mistura entre viagem de comboio e de carro mas para mim foi a única maneira que encontrei de fazer esta viagem. Eles apanharam—nos no nosso hotel cerca das 5:45 (da manhã…) para apanhamos um comboio às 6 e pouco. Deixaram—nos literalmente à porta da carruagem do comboio, não podiam ser mais atenciosos. A chegada a Cracovia é por volta das 9 e está um guia à espera na plataforma. A partir daí segue—se viagem em mini autocarro até ao campo de concentração onde nos espera um guia. Ao final do dia deixam—nos em Cracovia e podemos escolher ficar no centro ou na estação (nos optamos por ficar no centro). Apanhamos o comboio de volta às 20:00 e quando chegamos a Varsóvia tínhamos a mesma pessoa que tínhamos conhecido de manhã a levar—nos de volta ao hotel.

Parece complicado? Imagina se tivesses de fazer isto sozinha!!

Quanto custa viajar?

(publicado originalmente a 8/01/2015)

Uma das perguntas que mais me colocam, umas vezes por curiosidade, outras vezes num tom nao muito bonito, e quanto custa viajar.

Acima de tudo e’ preciso ter paciencia, flexibilidade e saber planear. Posso dizer que no total em 2014 gastamos em todas as viagens menos de 6000 libras, mais concretamente 5773.93 libras. Como sei? Porque registo todos os custos das viagens. Posso dizer que ao contrario do que possam pensam as viagens mais caras que fazemos sao a Portugal. E’ onde gastamos mais dinheiro entre jantares e compras. Descontando estas viagens gastamos cerca de 3000 libras em 5 viagens, uma media de 65 libras de viagens por pessoa e por dia. Como conseguimos? Pesquisando…. Muito!

Irei fazer um pequeno roteiro de todas as viagens de 2014 (e ja agora de todas as viagens feitas – um dos desejos de 2015) e terei em atencao os custos.

Tambem tentarei dar algumas dicas sobre voos baratos, hoteis baratos e ainda alternativas a hoteis.

Gadgets e acessórios para viagens – Parte 2

Sou uma pessoa geek por natureza e, como tal, viajo com a minha tralha atrás quando viajo:

1) Headphones — nesta rubrica não sou a melhor para falar porque não gosto de auscultadores com active noise control. No entanto a minha cara metade já teve dois daqueles que são considerados os melhores do mercado e adorou os dois. Nenhum deles é particularmente barato e nenhum resistiu muito mas como viajamos imenso e temos extensão de garantir trocamos sempre sem problemas: Bose Quiet Comfort 35 e Parrot Zik 

2) Tablet — pode obviamente ser substituído por um telemóvel. No meu caso com o tenho telemóveis actuais sempre usei o telemóvel para ver uma série mas estava sempre preocupada se usava a bateria toda e depois podia precisar. Isso aliado ao facto de não dar grande jeito ler no telemóvel e uma grande promoção no Kindle na altura de Natal fez com que comprasse um tablet novo. O que tínhamos já era velho para caramba e já não usávamos. Neste momento tenho o Kindle Fire HD8 que comprei por £50.

3) Subscrição Netflix/Amazon prime — estou cada vez mais viciada em Netflix e Amazon Prime. Tanto que numa das televisões já nem temos ligação de antena!

 

4) Capa para tablet/telemóvel — esta capa serve apenas para apoiar o tablet/telemóvel na mesa de refeições

 

5) Power Bank — mesmo utilizando o tablet um Power Bank é indispensável. Neste moderno tenho este.

6) Carregador DuploPara poupar um pouco de espaço temos um carregador duplo

 

7) Carregador de IsqueiroPara quando viajamos de carro

 

8) Adaptador InternacionalApenas quando viajamos para locais que não tenham ficha europeia ou do Reino Unido uma vez que temos vários adaptadores

 

10) Bolsa – Finalmente, para carregar estes acessórios utilizo actualmente esta bolsa. No entanto, nesta bolsa coloco apenas os acessórios que utilizo dentro do avião, os restantes vão na mala de mão.

Gadgets e acessórios para viagens – Parte 1

Embora viaje algumas vezes por ano 99% são feitas dentro da Europa e em aviões que não têm sistema de entretenimento. As revistas das companhias aéreas despacho—as em 10 minutos por isso deparei—me com o drama de não ter muito para fazer. Então, ao longo dos anos comecei a criar o meu kit que levo comigo no avião.

Este é o primeiro de dois posts. O primeiro vai focar-se em acessórios para viagens focados em conforto e o segundo em tecnologia.

Admito, embora seja medricas a viajar (como é possível, eu sei!!) adormeço normalmente ainda antes do avião levantar se estiver cansada. No entanto, por respeito, não reclino a cadeira para trás. Aqui vão as minhas dicas para ter mais conforto:

  1. Almofada — tive todos os formatos possíveis de almofada de pescoço, nada dava resultado. A grande maioria são super moles e, como tal, o pescoço cai na mesma. Há uns anos atrás pesquisei um pouco sobre esta matéria e descobri que as almofadas de memorable foamex (peço desculpa mas não conheço o termo em português) são uma boa opção e a que aparecia no top de todas as opiniões era a Cabeau Evolution Memory Foam Neck travel pillow. Problemas? É carota (cerca de £30) e na altura quase impossível de encontrar no Reino Unido (e nunca vi em Portugal também). Encontrei—a numa paragem que fiz no Dubai em 2016 e até hoje é a minha melhor amiga. Pode ser encontrada aqui.Vendas para os olhos: eu gosto de vendas em seda com fitas grossas. Tenho vários modelos e a minha preferida e a Alaska Bear, que pode ser encontrada na Amazon. Uma alternativa batatinha (£1.46 por duas) pode ser encontrada aqui.
  2. Cachecol/lenço — por vezes está bem frescote no avião por isso uma camada extra (que pode ser substituída por um casaco) dá jeito.

Nao percam o próximo post sobre gadgets de viagem que sera lancado amanha.

Dicas para poupar tempo e dinheiro no aeroporto

1) Faça check in online e imprima o seu bilhete (ou utilize a app)

Quase todas as empresas deixam fazer o check in com antecedência. Faça-o assim que abrir o check in para garantir que nao se esquece. Por via de duvidas imprima-o em casa para evitar custos (empresas como a Ryanair e a Easyjet cobram cerca de £/€ 50 por imprimir no aeroporto). Caso nao tenha malas de porao pode seguir logo directo para a seguranca e evitara filas. Algumas empresas tem também aplicações para telemóvel que não o obrigam a imprimir o bilhete, basta apresentar o seu cartão de embarque no telemóvel (verifiquei que apresenta a versão para telemóvel, normalmente tem um QR code)

2) Compre uma garrafa reutilizável ou leve uma garrafa vazia

Sou sincera, custa-me gastar dinheiro em aeroportos. Uma garrafa de água dificilmente custa menos de dois euros/libras. Muitos aeroportos têm bebedouros disponíveis para encher a sua garrafa por isso sugiro que leve consigo uma garrafa vazia ou uma garrafa de plastico. Neste momento levo uma garrafa extensível comigo que encho nestes bebedouros ou na casa de banho. Pode encontrar o modelo que utilizo actualmente aqui.

 

3) Leve snacks consigo

Uma sandes, biscoitos, bolachas. Uma vez que a grande maioria da empresas na Europa nao disponibilizam comida (nao paga) nos voos de curto curso leve consigo snacks para o voo.

 

4) Passe à frente do free shop

Hoje em dia free shops ja nao sao assim tao bons para encontrar grandes negócios. Se mesmo assim nao tem a certeza sugiro que quando vir o produto que quer pesquise online nessa mesma altura quanto esse produto custará fora do aeroporto. Tambem nao se esqueca que se está no trajecto de ida se conseguirá transportar o produto na volta (exemplo, líquidos com mais de 100ml).

 

5) Nao plastifique a sua mala

Nunca percebi muito bem porque as pessoas fazem isto mas sabia que se a policia acha que tem dentro da sua mala um objecto suspeito estes tem direito a abrir a mala para verificar? Quer mesmo gastar 20 euros para plastificar a sua mala? Invista antes numa mala com cadeado, de preferência um daqueles com abertura universal (que as autoridades tem uma chave para abrir se necessário).

 

6) Priority Pass

Esta última dica e um pouco contraditória. E’ um gaste para poupar. Se viaja bastante e passa algum tempo dentro de aeroportos considere comprar um Priority Pass. Embora seja necessário o pagamento de uma fee anual assim só paga £15 por pessoa para entrar num lounge. Eu costumo utilizar estes espaços para descansar um pouco, beber um copo de vinho, carregar o telemóvel e comer qualquer coisa. Embora muito raramente tenham refeições completas, tem sempre saladas e snacks que vão ser suficientes para aguentar a viagem. E acredite, em nenhum restaurante vai conseguir comer ou beber algo decente sem pagar bem mais do que este preco.

Como conseguir voos baratos? 11 dicas para conseguir esticar o orçamento – Parte 2

6) Veja pacotes de viagens

Eu sei que isto e um bocadinho contraditório em relação a filosofia das ferias “marque você mesmo”. No entanto, companhias aéreas como a British Airways tem pacotes de viagem (hotel + voo) muito interessantes em termos de preço. Já comprei pacotes de voo + hotel mais baratos do que comprar o mesmo voo sozinho. Não estou a brincar! Também destinos específicos, como Cabo Verde ou Cuba, são muitas vezes mais baratos em pacote do que quando voo e hotel são comprados separadamente

7) Abdique de extras

Precisa mesmo de uma mala de porão para uma viagem de 3 noites? São mais £/€50 pelo menos. Precisa mesmo de comer uma sandes e beber algo no avião? Conte com mais £/€15. Leve um snack consigo, compre no aeroporto (ou melhor, leve de casa!)

8) Evite viajar no Verão

No verão fica tudo mais caro. São as ferias escolares, calor exagerado… Quer mesmo ir para Israel em pleno Agosto (eu já fui, não por escolha – vá, ninguém me obrigou – e juro: jamais!). Va em maio, junho, final de setembro.

9) Veja opções alternativas

Parece estanho, não? Pois, mas se esta no reino unido e tem carro, porque vai para Paris de avião? Vai gastar o dobro pelo mesmo tempo de viagem… Por exemplo, daqui a uns meses vou a Holanda com família. Custo do voo para dois? 130/150 libras + parque + combustível. Custo do transfer? 80 libras + combustível. Com a vantagem de não termos de alugar carro la.

10) Seja flexível no aeroporto

Vai viajar para Paris? Qual é a diferença entre o Orly e Charles de Gaule. Vai para Coimbra? Qual é a diferença entre aterrar no Porto ou em Lisboa. Faca as contas.

11) Deixe-se de preconceitos!

Parece estranho, mas ainda há gente neste mundo que tem preconceito em voar na Ryanair e na Easyjet… Não percebo porque, juro! Sabia que nem a TAP nem a British Airways incluem mala de porão nos bilhetes dentro da Europa? Ou que a British Airways não já não tem comida incluída a bordo?

Como conseguir voos baratos? 11 dicas para conseguir esticar o orçamento – Parte 1

Uma das questões (e pedidos) que me são colocados frequentemente e que consiga arranjar bilhetes de avião baratos. Eu costumo dizer que não há magia, mas há alguns truques que aplico quando estou a pesquisar.

1) Antecedência

Eu não acredito em negócios de ultima hora. Lamento, mas a minha experiencia diz-me que isso não acontece. E muito raro eu comprar um voo com menos de 3 meses (apenas em situações de emergência familiar, aí não quero saber do preço). E muito normal para mim comprar uma viagem com mais de 6 meses de antecedência. Por exemplo, quando viagem em maio de 2015 para Nova York (e durante a qual fiquei noiva, oh yeah!!) comprei a viagem em outubro do ano anterior. Sim, 7 meses de antecedência! No ano passado comprei a viagem de natal em Marco (9 meses de antecedência) e paguei menos por dois bilhetes com malas de mão do que os meus amigos pagaram por um bilhete! Sim, verdade! E obvio que nem sempre sabemos quando podemos tirar ferias (felizmente onde trabalho não há problema em marcar com antecedência) mas há acontecimentos que sabemos que vão acontecer algum tempo antes. Por exemplo, casamentos! Quando sou convidada para um casamento começo logo a pesquisar voos. Já sei que vou ter de viajar, para que adiar? Posso não marcar logo, mas vou mantendo o olho, criando alertas (ver ponto 5), etc.

2) Flexibilidade

Sou uma pessoa que se irrita com facilidade. As pessoas a minha volta sabem disso. Se querem ver “aquela” cara digam-me algo como “Joana, não consigo encontrar voos baratos para Santorini de 7 a 13 de julho, como e que tu consegues?”. Filhos, não há milagres! Não limitem datas ou destinos, a não ser que queiram continuar nessa espiral de negação pessoas… Por exemplo, há muitos anos que sonhava ir a Santorini. Verdade, super cliché mas não quero saber. No entanto, embora viagem há 9 anos de forma bastante ativa esta viagem só aconteceu em 2017. Porque?  Porque e caro… E embora tenha pesquisado muito nunca consegui encaixar datas (ou orçamento, preparem orçamento!!!) para esta viagem. Se estiverem a planear uma viagem de fim de semana ponderem viajar a uma quinta feira ou regressar a uma segunda feira, muitas vezes conseguem melhores preços.

3) Evitem Ferias Escolares

Pelas razoes obvias, muita gente quer viajar nesta altura. Se não tiverem de o fazer, não o façam.

4) Sites de Pesquisa

Sites como o KayakSkyscanner ou Google Flights são preciosos quando esta a pesquisar. Não só mostram todas as companhias aéreas que fazem o trajeto (diretos ou com escalas, podem filtrar) como agregam todos os voos disponíveis para esse mesmo trajeto. Não precisam de se preocupar em andar a saltar de janela em janela, entre companhias aéreas. E ainda tem a benesse de as vezes estarem mais baratos do que encontrariam diretamente nos sites das companhias aéreas.

5) Criem alertas

Embora seja importante começar a pesquisa com antecedência não tem de marcar imediatamente. Sugiro que criem alertas para varias alterativas (de locais e/ou datas) e se mantenham atentos. O Skyscanner e, na minha opinião, o melhor para criar este tipo de alertas.