Viagens

Compras em Cuba

Disclaimer – Ninguém está a espera de ir para Cuba fazer grandes compras certo? Estamos a falar de um país que vive num regime comunista e com um embargo dos Estados Unidos/

Posto isto avancemos entao! No Cayo Coco existem duas zonas comerciais, o “Los Flamencos” e o “La Gaviota”. O primeiro era acessivel a pe do nosso hotel (ficamos no Pestana) e o segundo era acessivel de autocarro (atencao as horas dos autocarros, o ideal e’ irem de manha).

20190119_124220.jpg

O Los Flamencos ficava a uns 10 minutos a pé do nosso hotel. Este complexo inlcui uma discoteca, bowling, salão de beleza, uma loja de cigarros, um restaurante japones e um mercado de artesãos. Nao vale a pena andarem a comparar preços, estao todos tabelados (isto vale para o La Gaviota tambem) no entanto os produtos podem ser diferentes de stand para stand. Na verdade as únicas coisas que compramos foram Rum e umas estátuas. Negociamos um pouco nas estátuas mas nada de especial. Mais informacoes aqui.

O segundo centro comercial tem varios pisos. No res do chão podem encontrar os produtos de artesanato e o supermercado e nos de cima outros serviços, restaurantes e bares. Aqui so compramos imans (a familia coleciona) e um enfeite de Natal. Mais informacoes aqui.

20190121_162212.jpg

 

Viagens

Snorkeling em Cuba

Nao sei se já surgiu por aqui o facto de eu e o J. gostarmos de fazer mergulho. Já tivemos oportunidade de o fazer um pouco por toda a Europa, no entanto os meus ouvidos não são lá grande coisa e tivemos de mudar para o Snorkeling.

Em Cuba existe uma das maiores reservas de corais pelo que sabiamos a partida que iriamos ter de os explorar. Tentamos da praia como já fizemos na Grécia por exemplo mas não vimos rigorosamente nada. Assim partimos rapidamente para a segunda opcao: fazer uma excursão que incluísse snorkeling. A agência com a qual viajamos apresentou-nos duas opções: uma viagem com familias ou uma so para adultos. A desvantagem da primeira e’ potencialmente terem crianças que tendem a fazer asneiras, a segunda e’ que inclui bar aberto, algo que a maioria dos hóspedes do hotel nao sabe lidar muito bem (não vou dizer nacionalidades….). Optamos pela segunda opcao.

A viagem que marcamos consistia num dia de catamaran, bar aberto, refeicao a bordo, duas paragens para skorkeling e uma paragem numa praia deserta e custou cerca de 90 CUC.

A viagem começa cedinho (por volta das 9h) e o snorkeling e’ feito de manhã. Curiosamente nem todos os passageiros se aventuraram, ficamos super surpreendidos!

De seguida e’ servido um almoço a bordo onde podem escolher entre lagosta e frango. E não e’ que muita gente escolheu frango?? Mas nós fomos para a lagosta e como nao nos arrependemos!! Foi nada mais nada menos do que a melhor lagosta da minha vida!

2019-01-20 12.35.02.jpg

Finalmente a paragem na praia deserta foi de facto um sonho! O barco atraca numa zona super baixinha por isso mesmo que não saibam nadar não estão limitados a descer do barco.

Por fim, não posso deixar de falar na tripulação. Eu achei por regra os cubanos super simpáticos mas os 2 membros da tripulação bateram quaisquer recordes!!!

 

Viagens

Praya Pilar

A Praya Pilar e’ considerada a praia mais bonita de Cuba e está entre as dez praias mais bonitas do Caribe. Na verdade nada existe mais para além da praia e de um restaurante, mas mal la chegamos percebemos o motivo pelo qual esta praia e’ tão conhecida. Aqui a toalha e’ estendida no chão porque não ha cadeiras para alugar. O facto que não existirem quase infra-estruturas fazem com que esta praia se conserve quase intacta. O azul do mar de Cuba e’ incrível mas aqui atinge niveis nunca vistos!

20190119_135423.JPG

Situada no extremo norte do Cayo Guillermo, e’ possivel aceder de taxi, alugando um carro, uma bicicleta (embora nao recomende) e de autocarro. Mais informações sobre como chegar de autocarro aqui.

20190119_135550_20190119_135556_0000.jpg

 

 

 

 

Viagens

Deslocar-se no Cayo Coco

Toda a gente sabe que não consigo ficar quieta muito tempo. Quando disse aos amigos e a família que ia para passar uma semana num resort cujo objetivo era não ter internet, ler e descansar riram-se! Houve ate quem me mandasse mensagens no Whatsapp so para ver se era verdade que nao tinha internet!

E a verdade e’ que me fartei rápido. Gosto de descansar sim senhor, mas nao de nao fazer muito. E como tal rapidamente percebi que tinha de adicionar algumas atividades e ir visitar melhor a ilha.

A melhor forma de visitar a ilha e’ alugar um carro, ir de taxi ou usar o autocarro turistico. Nos, claro, optamos pela ultima opcao.

2019-01-18 09.19.37.jpg

Este autocarro liga todos os hotéis no Cayo Coco e Guillermo aos principais polos de atração das ilhas: mercados e praias! As grandes desvantagens deste transporte são o facto de terem horários escassos e de acabarem cedo.

O autocarro custa 5 CUC por um bilhete com retorno e e’ importante perceber os horários.

Achei a tabela dos horários mega confusa e nem os funcionários do hotel sabiam explicar bem mas aqui vai. Tenham em atenção que esta explicação e’ feita com base no hotel onde ficamos (Pestana)

20190119_124220

Embora a imagem indique que existem varios tipos de circuitos a verdade e’ que so encontramos dois sentidos: em direção a Praia Pilar e em direção ao Hotel Colonial. E embora na imagem digam que o bilhete diário custasse 5 CUC na verdade os funcionários ficavam com ele quando apanhavamos uma segunda vez.

Depois em relação aos horários. Embora nao fossem 100% certinhos a verdade e’ que não se atrasaram mais de 10 minutos.

A parte complicada foi perceber como os horários funcionam. Na imagem podem ver duas colunas com horários. Uma e’ para ir para a Praia Pilar e a outra na direção oposta. O problema e’ lembrar-se qual e’ uma vez que não existe nenhuma indicação para além de uma seta e nao me recordo o que e’ que para qual o sentido (tenho a sensação que não estava relacionada com o mapa…).

 

 

Viagens

Medo de voar

Hesitei durante meses sobre se devia ou não escrever sobre este assunto. Comecei vezes sem conta este post, guardei nos rascunhos, apaguei, recomecei.

A verdade é que odeio voar. Sim, parece mentira tendo em conta que por exemplo na semana voei quatro vezes. No início não havia problema. Entrava num avião e era como se nada fosse. Mas um voo com muita turbulência na aterragem deixo-me petrificada. E foi a partir dai. Jamais deixei de voar por causa deste medo mas ao contrário do que normalmente se faz de confrontar as pessoas com o medo, isso não resulta comigo.

Isto ainda piora porque o meu medo não é da aterragem nem da descolagem, considerados momentos críticos do voo. O meu medo é a turbulência. E sim, eu sei que não há problema com a turbulência mas não consigo controlar.

Já tentei de tudo mas não consigo controlar. Se a turbulência for grande chego a gemer baixinho. Agarro-me ao banco, agarro a mão do J se ele estiver comigo no voo e fecho os olhos.

Para tornar o meu caso ainda mais estúpido eu sou daquelas que adormece mal se senta no avião. Sim, antes de descolar já me estou a babar na cadeira. E se relaxo tão facilmente porque é que morro assim tanto de medo noutras alturas do voo?

Hoje tive o pior voo desde que me lembro. A turbulência foi tão ma que a criança a minha frente vomitou e arruinou o meu casaco (que discretamente deixei no avião e informei a tripulação). E o medo regressou….

Alguém me falou num livro que e suposto ajudar as pessoas a superar este medo. Já encomendei e se for bom recomendo aqui.

Há por aqui alguém com este medo?

Viagens

Aspire Lounge Aeroporto de Luton

Tal como disse aqui a rede de lounges da Aspire estão entre os meus preferidos. E (in) felizmente tenho também feito bastantes visitas ao de Luton. Digo infelizmente porque normalmente isto significa que o meu voo atrasou. No início de Fevereiro, exatamente dois dias depois de visitar o lounge do terminal 5 sobre o qual escrevi aqui voltei ao de Luton depois de muita neve que atrapalhou os planos de viagem.

Comecemos então pela localização. Este lounge está super escondido e a primeira vez que o visitei precisei de várias indicações até o encontrar. A entrada fica do lado oposto à JD sports, perto do quiosque da Krispy Creams.

 

Primeira dica: mesmo que diga que está cheio tentem na mesma. Desta vez encontramos este aviso que ignoramos e não tivemos problema nenhum em entrar.

Segunda dica, que já é uma repetição: se estiverem a pensar em usar várias vezes lounges adquiram um Priority Pass. Escrevi sobre isso aqui.

O lounge tem uma vista para a área comercial do aeroporto. Acredito que a maioria das pessoas não gostem mas eu gosto de observar as pessoas a passarem, adivinharem onde vão, quem são, o que fazem…

Junto à entrada podem encontrar a habitual secção de revistas e jornais gratuitos.

Na zona central do lounge podem encontrar a zona de comida e o bar. Fomos a meio da tarde (4/5 da tarde) e havia dois pratos quentes (uma massa e um arroz), sopa e salada. Muito mais pobre do que o aspire do terminal 5 de Heathrow mas mesmo assim aceitável. Também encontrei scones, pão, queijos, manteiga, doce e fiambre. Nada que me fizesse o estômago bater palminhas mas o suficiente para me manter alimentada durante umas horinhas porque o voo chegou tarde.

O

O bar tem a habitual seleção de bebidas brancas, licores e vinhos.

A zona das bebidas quentes está separada mas é facilmente encontrada.

A volta da zona de comida existem muitos sofás para descansar e imensas tomadas para carregar os seus gadgets. Não tirei muitas fotos das zonas de descanso porque estava muita gente.

A minha zona preferida é a das cápsulas. Este compartimento conta com três “camas” que estão numa zona super sossegada e onde pode dormir um pouco. Não é uma funcionalidade muito comum de encontrar e gosto imenso!

Também tem cacifos onde pode guardar a sua bagagem, em vez de a arrastar consigo e impedir a passagem dos outros passageiros nos corredores

Não é o meu lounge preferido, longe disso mas sem dúvida que dá para descansar um pouco antes de voar, especialmente tendo em conta que estamos a falar de um aeroporto predominante low cost.

Uncategorized

Viajar nos países bálticos – Letónia e Lituânia

Viajamos para os países bálticos em 2016. Primeiro fizemos em maio a Letónia (Riga) e depois a Lituânia (Vilnius). Tanto estas duas capitais como Tallin na Estónia (que fizemos em agosto do mesmo ano) precisam apenas de um dia para ver o essencial na parte histórica.

No caso da Letónia e da Lituânia aproveitamos um dos feriados de Maio e em três dias visitamos estes dois países. Claro que ninguém consegue conhecer profundamente um país em tão pouco tempo mas tendo em conta que queríamos apenas conhecer as capitais foi mais do que suficiente.

Voamos de Stansted para Riga no sábado de manhã (a um horário proibitivo – 6:30!!) mas por causa da diferença horária e do voo longo (para padrões europeus) perdemos a manhã toda. Passamos a tarde de sábado e a manhã de domingo a visitar uma ensolarada Riga que adorámos! Aproveitamos para fazer um tour gratuito que foi dos melhores que já fizemos no mundo!

No domingo de tarde apanhamos um autocarro (Lux express – 10€ por pessoa) para Vilnius que nos deixou mesmo no centro da cidade! Os bilhetes podem ser marcados com antecedencia no site. Depois basta apenas imprimir o bilhete, trazer consigo e mostrar ao motorista.

Os autocarros sao super confortaveis e ate incluem Wifi gratuito e entretenimento a bordo. Como estes dois paises pertencem a Uniao Europeia nao existem sequer barreiras ou paragens na fronteira pelo que a nao ser que esteja atento nem sequer ira reparar quando passou de um pais para o outro.

lux-exp-1024x660.jpg

Esta empresa nao faz apenas os paises balticos, cobre imensos destinos em paises fronteiricos, como a Russia, Finlandia e Polonia por exemplo.

Na segunda passamos o dia a visitar Vilnius (que adorámos tanto ou mais do que Riga) e no final do dia voamos de volta para Londres.

lux_express_special.jpg
Fotografia retirada daqui.
Dia a Dia

Processo de compra de casa em Inglaterra

Primeiro aviso: eu não trabalho nesta área, este post foi feito APENAS com base na minha experiência pessoal.

Segundo aviso: no título escrevi Inglaterra de proposito. Sei que o processo de compra de casa na escócia não tem nada a ver com o de Inglaterra. Não faço ideia de como é em gales ou na irlanda do norte pelo que apenas devem considerar esta informação para Inglaterra.

Terceiro aviso: esta explicação e’ apenas para casas que vão ser usadas como primeira habitação e seja a primeira vez que estão a comprar casa.

Quarto e ultimo aviso: este e’ o post mais longo que escrevi ate hoje!

Comprar casa por aqui é provavelmente dos processos mais stressantes que pode existir. O principal motivo é o facto de não existir um contrato de promessa de compra e venda, pelo que até existir a troca de contratos de venda (na verdade até receber a chave!) o negócio pode cair. E é bastante normal cair! Tivemos amigos muito próximos que avisaram o senhorio que iam sair do apartamento que arrendaram e o negócio da casa que iam comprar caiu e ficaram sem casa. Felizmente têm uns amigos altamente (nos!!!) que os receberam e onde ficaram até arranjarem outra casa. Vamos lá então por passos!

1) a primeira coisa que devem fazer é verem como está o vosso “credit score”. Se não sabem o que é pesquisem aqui. Sites como o Noddle ou o Experian dão esta informação gratuitamente. Se quiserem perceber o que está a influênciar o vosso credit Score (ou pontuação de crédito) podem pagar uma mensalidade neste site para receberem mais informações. Coisas como estarem inscritos para votar, terem cartões de crédito que pagam o saldo todo mensalmente, terem contas bancárias já com alguns anos ou não terem mudado de casa muitas vezes influência positivamente o credit score. Se o vosso credit score for bom avancem para o ponto 2, se não for aconselho que esperem alguns meses e trabalhem para melhorar esse valor, ou então não irão conseguir emprestimos à habitação nos principais bancos.

2) Agora é altura de refletir um pouco. Ja perceberam como esta o vosso credit score, está na altura de perceber duas coisas: qual o vosso budget e se tem dinheiro para comprar uma casa.

  • Qual o vosso budget? Quando compramos casa sabíamos que podiamos pedir emprestado um determinado valor. No entanto sabíamos que nao queriamos viver estrangulados por uma prestação para a casa que não nos deixaria confortáveis. Assim estabelecemos um valor de prestaçao que nos sentimos confortáveis e sabíamos qual o nosso tecto máximo dentro daquela prestação.
  • Quanto dinheiro preciso de ter para comprar uma casa? Todos os custos abaixo tem de ser pagos por vós, não podem pedir dinheiro emprestado e vão ter de provar de onde veio este dinheiro.
    • 10% do valor da casa para o depósito (ou 5% se for uma casa nova e entrarem num esquema help to buy – tenham em atenção que este esquema nao e’ tao fantastico como parece)
    • Stamp Duty – podem usar a calculadora online do governo para saberem
    • Taxa de avaliação – nem todos os bancos cobram isto mas pode ser entre £150-£1,500
    • Taxa do Surveyor – este valor pode estar junto com o anterior. Como e’ muito normal por aqui comprar uma casa usada e’ muito normal contratar um Surveyor para ver as condições da casa. Existem varios tipos de inspeccoes, desde mais básicas ate estruturais. O custo pode ir de £250 ate £1000 normalmente.
    • Custos com solicitador – são os solicitador que fazem todo o processo legal de compra de casa e fazem as pesquisas de documentos necessarios. Normalmente este custo e’ de cerca de £800 a £1800 tipicamente para uma venda “normal”, no entanto se existirem complicações, eles cobram depois á hora para resolver
    • Outros custos: Search Fees, Land Charges Search, Land Registry Search, HM Land Registration fee, Seguro, etc: gastamos cerca de £600

3) Vão ao vosso banco pedir um “mortgage in principle”. Isto não só vos vai dar uma indicação de quanto podem pedir mas também se de facto estão numa boa posição financeira (ver ponto 1). Este documento não vos faz refém de pedir um empréstimo no vosso banco, mas usamos para provar que podíamos comprar a nossa casa. Acabamos por ir para outro banco que nos ofereceu uma melhor taxa. Podem ter uma ideia de quanto vão conseguir pedir emprestado online mas se tiverem um papel do banco a agência imobiliária fica mais descansada. Por norma os bancos emprestam cerca de 4 a 4.5 vezes o ordenado bruto do agregado familiar. Aproveitem esta visita para perceberem que tipo de emprestimos existem. E’ um sistema bastante complexo mas muito mais personalizado do que vi em Portugal. Muito simplificadamente existem dois tipos de empréstimo: apenas juros ou amortização de capital. Depois dentro destas opções podem optar por taxa de juro fixa ou indexada ao banco de Inglaterra. Por norma os empréstimos tem taxas promocionais durante 2, 3, 5 ou 10 anos que aumentam depois deste período fixo. O que acontece e’ que a cada x anos (dependendo se entraram num acordo com 2, 3, 5 ou 10 anos de taxa promocional) tem de voltar a renegociar o empréstimo todo.

MortgagePrinciple-2.jpg
Imagem retirada daqui

4) Chegaram ao ponto 4? Optimas noticias! Agora e’ altura de passar à prática. Escolham a zona que querem morar, e vejam casas. Os melhores sites de pesquisa de casas são o right move e o zoopla porque agregam as casas de todos os agentes imobiliários, podem meter filtros por zona, por preco, quartos, etc. Algumas dicas para esta pesquisa:

  • Vejam se a propriedade que vão comprar tem um leasehold (tipicamente apartamentos) ou freehold (tipicamente casas)
  • Se for um Leasehold precisam de saber quantos anos faltam no acordo. A maioria dos bancos não emprestam dinheiro se a “lease” for inferior a 70 anos.
  • Tenham em atenção as “cadeias“. E’ tipico por aqui haver cadeias de venda e compra de casa. Estas podem ser um pesadelo porque a probabilidade de o negócio não se concretizar e’ maior porque depende de mais pessoas. Foi o caso dos nossos amigos que mencionei acima.
  • Caso optem por um apartamento vejam quanto custa o condomínio e a renda que tem de pagar ao leasehold
  • Perguntem pelas “covenants”, porque se forem complexas pode fazer-vos desistir do processo de compra.
  • Se gostarem de uma casa pecam uma segunda visita. Ou se forem loucos como nós e gostarem mesmo digam logo que querem. Agora a serio, nos gostamos tanto da nossa casa que dissemos na primeira visita que queríamos. Nao tinhamos pressa mas gostamos mesmo da casa e da zona.
  • Quando pesquisarem online ponham o filtro do preço um pouquinho acima do que querem pagar e negociem o preço. Foi o nosso caso, conseguimos tirar quase £15,000 ao preco pedido. No entanto isto depende do estado do mercado.
  • O meu chefe ensinou-me algo que achei fantástico: “podes transformar uma ma casa numa boa casa mas não podes transformar uma ma zona numa boa zona”. Isto foi fundamental. Vimos casas em zonas que não me via morar. E mais do que a casa para mim foi importante morar numa zona que eu gostasse. Nao compramos a maior casa que vimos, nem a mais barata, mas ADORAMOS a zona onde moramos

Capture.PNG

5) Encontraram uma casa que gostaram? Facam uma oferta. Sugiro que retirem entre 5% and 10% do valor pedido e comecem a negociar por aí. Isto depende não só do estado do mercado mas por exemplo se nao estao em nenhuma cadeia de venda de casa e’ um fator negocial importante

6) Conseguiram acertar um valor? Fixe. Está na altura de resolverem o empréstimo e arranjar um advogado. A agência imobiliária com quem compramos a casa recomendou um intermediário para negociar o empréstimo por nos e advogados. Seguimos a recomendação deles tanto para um como para outro. O advogado foi muito fixe, o intermediário do empréstimo a pior empresa com quem já tive de lidar (com direito a reclamação no final).

  • Caso precisem podem pesquisar solicitadores online, comparar orcamentos, etc. Um conselho e’ escolherem um que tenha uma proteção caso o o negócio não se concretize poderem fazer o próximo sem pagarem mais.
  • O intermediário para negociar o empréstimo em nome do cliente e’ chamado de Broker/Mortage advisor e basicamente faz uma pesquisa por vocês sobre os vários bancos. Na nossa opinião o que eles fazem pode qualquer um fazer sem grande trabalho hoje em dia num comparador como este por exemplo.

7) Agora começa o jogo da espera. Dependendo do quão céleres os advogados, o vendedor e o banco são mas tipicamente nesta altura tem de:

  • Enviar recibos de vencimento
  • Enviar extratos de conta para provar os vossos hábitos de compras e como acumularam o dinheiro que precisam para pagar os custos do ponto 4
  • Fazer e receber o resultado do survey. Se existir algum problema com a casa pode levar a uma desistência da vossa parte ou a negociação do preço.
  • Resultado das searches. Nao se esquecam de ver estes documentos com MUITA atenção!
  • A minha sugestao e’ que façam um follow up todas as semanas com o banco e com os advogados. Nao se esquecam, sao vocês que estão com pressa, nao sao eles…. No nosso caso pedimos a agência imobiliária o contacto do vendedor e sempre que o processo ficava pendurado mandavamos-lhes uma mensagem

8) Quando já tem uma resposta do banco e os advogados já receberam toda a documentação e vocês não tem dúvida passa-se então para a “exchange” (troca de contratos. O exchange e’ o ato que confirma que de facto a venda vai acontecer. Até aqui vocês ou o vendedor podem desistir do processo sem problemas. E’ também nesta altura que tem de pagar quase todos os custos do ponto 4. Existem infelizmente pessoas desonestas que neste dia resolvem que já só vendem a casa por X mais, ou o comprador a dizer que já só da Y pela casa. No nosso caso correu tudo bem mas conhecemos casos em que isto aconteceu. Entre exchange e completion, a casa ainda não é vossa, mas se acontecer alguma coisa somos e’ o comprador que que paga (ex fogo, inundações, etc…), daí ser preciso o seguro.

9) Quando marcam a exchange e’ também marcada a completion que e’ o dia em que a casa passa para vosso nome e recebem as chaves da vossa nova casa. Para fazer a exchange, o dinheiro tem de estar na conta dos advogados… Por isso tem de se transferir o dinheiro para os advogados com 1 ou 2 dias de antecedência. O dinheiro e’ sempre tratado entre advogados, o empréstimo nunca chega a tocar na nossa conta bancária.

10) Tipicamente o completion e’ feita uma semana depois da exchange. Pode ser mais rápido mas implica que paguem uns extras. Se a completion não se realizar na data marcada, o culpado tem de pagar juros á outra parte (diariamente)

O processo e’ longo, chato e stressante. No nosso caso durou cerca de 2 meses desde o momento que fizemos a oferta, o que e’ o prazo mais curto que ja vi entre amigos. O normal e’ demorar entre 2 a 3 meses mas pode ser ainda mais se for um negócio em cadeia.

 

 

Viagens

Consulta do viajante no Reino Unido

A medida que começamos a explorar o mundo chegará a uma altura que iremos a zonas nas quais precisamos de ter cuidados redobrados. Levar uma pequena farmácia e’ sem dúvida essencial, mas também fazer uma consulta do viajante. Em Portugal não cheguei a fazer nenhuma mas no Reino Unido já tive de fazer várias. Existem várias opções, mas só vou falar de duas: NHS ou Boots/Superdrug.

Se quiserem tirar dúvidas de se necessitam ou não sugiro que visitam este site. Mas se não quiserem correr o risco

O NHS disponibiliza este serviço de forma gratuita, basta marcar uma consulta com uma enfermeira no centro de saúde. Atenção, não e’ com o medico, e’ com a enfermeira! No entanto o NHS não disponibiliza todas as vacinas, apenas aquelas que representam um risco de contágio a outras pessoas. As vacinas incluídas no NHS são pólio (dada combinada com a difteria e o tétano), tifoide, hepatite A e cólera. Tanto esta consulta como as vacinas são completamente gratuitas. No entanto existe um pequeno problema com o NHS. Devido aos imensos cortes e a falta de enfermeiros existem centros de saúde que não disponibilizam este serviço. O meu centro de saúde não disponibilizava este serviço, tive de mudar para outro centro de saúde.

A outra opção, que pode ser alternativa ou complementar ao NHS. A Boots e a Superdrug (e provavelmente outras farmácias) disponibilizam a consulta do viajante também. Basta marcarem online (aqui para a Boots e aqui para a Superdrug). A consulta também e’ gratuita mas as vacinas são pagas. Não vou mentir, as vacinas que não estão incluídas não são nada baratas. Para terem uma ideia aqui vão os preços (em janeiro de 2019):

Vacina Doses Necessárias Custo Total
Cólera 2 £56
Hepatite B 3 £120
Encefalite Japonesa 2 £178
Meningite 1 £50
Raiva 3 £165
Encefalite Tick-borne 3 £195
Febre Amarela 1 £58

No meu caso eu uso uma mistura dos dois. Marco uma consulta na Boots para perceber que vacinas ou tratamentos terei de tomar/fazer. Depois se precisar de vacinas tomo as que o NHS não fornece com a Boots e marco com a enfermeira do meu centro de saúde para tomar as do NHS.

Não se esqueçam de pedir ou levar para atualizar o vosso boletim de vacinas do viajante e de levarem convosco nas viagens.

Travel-vaccinations-record-1.jpg

Viagens

Cayos – Historia e o que fazer

Quando comecamos a ver onde ficar em Cuba percebemos que iriamos ter de escolher entre duas alternatias: Varadero e Cayo Coco/Guillermo. A primeira e’ sem duvida o destino preferido dos portugueses mas nos queriamos algo mais calmo, mais virgem, pelo que o Cayo Coco foi a escolha. O Cayo Guillermo e’ tambem uma escolha boa mas e’ mais centoso do que o Cayo Coco.

O Cayo Coco e’ a quarta maior ilha de Cuba, situada a 7 horas de carro ou uma de aviao de Havana e a sua principal caracteristica e’ que nenhum cubano mora na ilha. Todas as pessoas que trabalham nesta ilha viajam a ilha principal e a maioria mora em Moron. Esta ilha e’ apenas constituida por resorts e estruturas de apoio ao turismo, como mercados por exemplo. O Cayo Coco tem o seu proprio aeroporto, Jardins do Rei.

As praias desta ilha sao de um azul como nunca vi em mais lado nenhum. Tambem ao largo do Cayo Coco se pode encontrar o segundo maior coral do mundo!

Existe um site super completo sobre a ilha que inclui imensa informacao super relevante.

 

A Praya Pilar e’ considerada a praia mais bonita de Cuba e esta entre as dez praias mais bonitas do Caribe. Situada no extremo norte do Cayo Guillerme, e’ possivel aceder de taxi, alugando um carro, uma bicileta (embora nao recomende) e de autocarro. Na verdade nada existe mais para alem da praia e de um restaurante, mas mal la chegamos percebemos o motivo pelo qual esta praia e’ tao conhecida. Aqui a toalha e’ estendida no chao porque nao ha cadeiras para alugar. O facto que nao existirem quase infra-estruturas fazem com que esta praia se conserve quase intacta. O azul do mar de Cuba e’ incrivel mas aqui atinge niveis nunca vistos!

20190119_135550_20190119_135556_0000.jpg

Certamente que se optar por ficar nesta zona lhe serao oferecidas varias excursoes pelo seu hotel. Desde Havana, festas varias, concertos, visita a fabricas de rum e charutos, tem muito com que se entreter. No entanto nos iamos para descansar pelo que optamos por fazer apenas uma: um dia num catamaran. Optamos por esta porque somos apaixonados por snorkeling e esta viagem incluia duas paragens no coral para fazer snorkeling. Embora estivessemos apenas interessados no snorkeling a viagem incluia uma visita numa praia deserta, almoco e bebidas a bordo. E comi a melhor lagosta da minha vida, de lamber os dedos!