Viagens

Carimbos no Passaporte

Chegou aquela altura dolorosa em que temos de renovar o passaporte. Como odeio… Primeiro porque a cada passaporte que faco consigo subir a fasquia de quao presidiaria consigo parecer na fotografia, em segundo o custo, em terceiro porque me irrita nao poder utilizar o passaporte nos ultimos seis meses de validade. Por exemplo, estamos em Outubro de 2018. O meu passaporte expira a 3 de Outubro de 2019, ou seja, tenho um ano de validade. No entanto preciso de comprar uma viagem na Asia no final de Abril de 2019 e a companhia aerea nao me deixa porque nao vou ter 6 meses de validade no passaporte. Resultado? Um ano antes de necessitar de renovar o passaporte tive de o fazer, ou entao nao podia reservar a viagem de aviao… Completamente desnecessario…

Assim sendo e antes que entregasse o passaporte (mais uma estupidez nao podermos ficar com ele) resolvi tirar fotografias aoa carimbos para ficar com a recordacao J Na verdade nao sao assim tanto porque normalmente concentramos as nossas viagens na Europa…

Em baixo podem ver carimbos e vistos dos Estados Unidos da America, Marrocos, Sri Lanka, Ucrania, Japao, Dubai (sem certeza!) e Russia!

This slideshow requires JavaScript.

 

Uncategorized

Dublin – o que visitar

Tive de recorrer as notas que escrevi na altura e às fotografias mas aqui vai um pequeno resumo dos pontos principais a visitar em Dublin:

Começamos a visita com uma visita guiada gratuita (ou que vive a base de gorjetas). Aqui vai uma dica sobre a 1ual escreverei em breve! É algo que fazemos normalmente pois dá uma vista geral sobre a cidade que estamos a visitar.

– The Spire (Connel Street)  – um mastro de 120 metros de altura, que mais parece uma agulha gigante. O nome oficial e’ monumento da luz. E’ considerada a maior escultura do mundo! O monumento foi construido como parte da revitalizacao da rua Connel Street. No mesmo local estava antes o “pilar de nelson” que foi bombardeado em 1966.

2013-10-19 18.30.40

– O’Connell Bridge – Mesmo ao pe do The Spire esta ponte e’ a ponte mais conhecida de Dublin e sera sem duvida um ponto que irao ter de passar.

– Trinity College – A universidade tem com uma biblioteca fantastica. A antiga biblioteca esta aberta todos os dias mas os horarios modificam ao longo do ano pelo que devem ser verificados com antecedencia.

– Grafton Street – Zona fantastica para umas compras
– Parques – No final da Grafton Street podem encontrar o parque St Stephen’s. Uns quarteiros a frente podem encontrar a Merrion Square

2013-10-19 17.00.57_2013-10-19 17.01.22

– Galeria Nacional – pode encontrar este edificio numa das ruas que circundam o parque Merrion. Aqui podem encontrar coleccoes de pinturas de artistas irlandeses, italianos, ingleses, holandeses e franceses.

– Museum Nacional – que é gratuito!
– Temple Bar – é uma zon situada na margem sul do rio que conservou a sua planta medieval, com muitas ruas estreitas e empedradas. É o ponto turistico mais conhecido de Dublin. Aproveitem para parar, aproveitar uma cerveja e descansar os pezinhos!

2013-10-19 12.55.51_2013-10-19 12.55.56_0000.jpg

– Guinness Storehouse – Aqui encontram o museu da cerveja Guiness. Mesmo que nao gostem de cerveja, tal como eu, nao deixem de visitar, o museu é fantastico e no topo vao encontrar um bar com vista 360 graus que tem a melhor vista da cidade.

– Henry Street – Aqui vao encontrar souvenirs bem mais baratos do que na Grafton Street.

– Christ Church e St Patrick Cathedral  – sao as mais antigas catedrais medievais de Dublin

– The Brazen Head – Este pub é o mais antigo do mundo e merece uma visita! Mais uma desculpa para descansar os pes!

– Castelo de Dublin – faz parte dos edificios do governo e foi sede fortificada do governo britânico na Irlanda até 1922.

– Zona do rio – fizemos um passeio ao longo do rio na parte mais moderna do rio. Sem duvida que merece uma visita, embora nao conste nos pontos indicados nos roteiros.

2013-10-20 16.41.17.jpg

Uncategorized

Dublin – do aeroporto até ao centro da cidade

Viajamos para poucos sítios mais bem preparados do que o aeroporto de Dublin!

No aeroporto de Dublin existem nada menos do que 5 empresas que fazem a ligação de autocarro entre o aeroporto e o centro da cidade (Dublin Bus, Air Link express, Air Coach, Airport Hopper e City Scape). Não sei se existiam já na altura (pesquisei para escrever este post) mas nós usamos a Air Link Express. À saida do aeroporto existem várias placas de sinalização pelo que é difícil perder. Pára nas principais artérias da cidade (parava mesmo em frente da espelunca do nosso hotel) e foi este o principal motivo pelo qual o utilizamos. Tenho a sensação que pagamos cerca de 10 euros pelo bilhete com retorno mas actualmente custa 11euros. Mais informações no site. Tenham em atenção que yem dois itinerarios (747 e 757) pelo que deverão escolher antecipadamente qual o que mais se adequa para o que necessitam.

linearmap747b

 

 

 

Uncategorized

Viajar mais leve – dicas!

Depois do post da semana passada sobre o que levar numa viagem de 4 dias publico agora uma lista de dicas para o ajudar a viajar com menos coisas:

1) Escolha peças que combinem entre si – para poder ter vários looks diferentes escolha sempre pexlças que combinem entre si para que possa trocar. Antes de colocar na mala fotografe as combinações possíveis, não só terá noção à partida do que irá vestir como será mais fácil durante a viagem
2) Viaje com as peças mais pesadas no corpo! Os casacões, as sapatilhas, o cachecol e as luvas, etc. Na mala só irao sapatos mais pequenos (por exemplo sabrinas) e as roupas para usar por dentro
3) Abuse nos acessórios! Tem pavor que as pessoas notem que usou a mesma roupa duas vezes? Leve gorros, cachecóis ou brincos para tornar o seu look diferente. Mas um conselho amigo, ultrapasse isso! Ninguém tem nada a ver com isso e não lhe caem os parentes na lama por usar uma roupa dois dias seguidos!
4) Se for preciso lave roupa! Isto não se aplica tanto a uma viagem tão curta mas se precisar lave no lavatório do seu quarto ou use lavandarias self service!
5) carregadores duplos! Em vez de cada um de vocês levar um carregador comprem um que de para carregar dois telemóveis ao mesmo tempo. Actualmente usamos mais este mas também temos este
6) Simplifique! Precisa mesmo de levar o tablet e um livro? Porque não compra um ebook ou descarrega os filmes para o seu telemóvel?
7) sacas organizadoras! Amo isto! Não consigo mesmo viajar sem elas. Basicamente são uns saquinhos que utilizamos para colocar os items  na mala organizados por categoria: roupa interior/pijama, roupa externa, electrónica, produtos de higiene, etc! Pode ver alguns exemplos aqui e aqui.
8) compre boiões! Alguns cremes são enormes e ocupam muito espaço. Compre boiões mais pequenos e retire uma quantidade de creme suficiente os dias que estará fora. Comprei os meus na Primark.
9) Partilhe! Já pensou em partilhar o seu desodorizante durante a viagem com a sua cara metade?
10) Itens duplicados! Verifique se não leva algo em duplicado? Precisam mesmo de levar uma pasta de dentes cada um?
11) Arrume os itens de acordo com o método Marie Kondo – não sou uma especialista nesta matéria por isso veja este vídeo para perceber do que estou a falar!
Uncategorized

Dublin – Custos

Já fomos a Dublin ha uns aninhos e regressamos uns anos depois para visitar um amigo muito próximo! E quem diz que não se deve regressar onde já fomos felizes não podia estar mais engabado. Dublin foi a primeira viagem que fizemos quando eu me mudei para o Reino Unido (o J. tinha vindo uns 6 meses antes) e o orçamento era outro. Não que agora se façam loucuras mas a vida mudou. Felizmente. Voltamos uns anos depois para visitar o padrinho que se tinha mudado para la mas foi uma visita atipica pelo que nao vou falar sobre esta.

Achava que não tinha guardado os custos dessa viagem mas não podia estar mais enganada!!

Custos (Outubro / 2013)

Voo de Heathrow com a Aer Lingus – £197.98 (para os dois)

Guiness museum – 29.7€ para os dois

Hotel – Abraham House ( péssimo!!!!!) – 60€ para os dois

Autocarro de/para o aeroporto – 10€ cada um

Tour – 10 € para os dois

Alimentação – 92.3€ para os dois

Outros custos -4€ em correio (nao me recordo mas está lá na folha de Excel)

Total por pessoa: 220.41 euros

2016-01-16 10.33.06.JPG

Uncategorized

Viajar com mala de mão – viagem de 4 dias

Em cerca de 90% das nossas viagens voamos apenas com mala de mão. Uma decisão não só (mas principalmente) económica, mas também por uma questão de rapidez. Às vezes até temos direito a mala e não e não despachamos a mala para não termos de ir mais cedo para o aeroporto, não termos de esperar no fim e não corrermos riscos de bagagens perdidas.

Acima de tudo o truque é descomplicar! Em baixo apresento a minha lista de roupa e calçado para viagens de 4 dias que vai na mala. Eu já viajei uma semana só com uma mala de mão. Não e fácil mas é possível!
 – 1 calças de ganga azul ou preta (para dar com qualquer look)
 – 2 tshirts our camisolas de manga comproco para usar por dentro
 – 2 camisolas manga comprida para usar por fota
 – roupa interior para os dias da viagem +1 extra
– pijama
– sapatos/sabrinas/sapatilhas
– acessórios de acordo com a época – gorro, luvas, cachecol, biquini
Uncategorized

O tempo que faz!

Sou so eu que se lembra de uma rubrica de meteorologia em que umas senhoras esganiçadas diziam “O tempo que faz!!!”?

Bem, esta introducao para dizer que uma das perguntas que mais me fazem e’ como aguento o tempo no Reino Unido. Quando se fala no tempo do Reino Unido toda a gente se refere a chuva e ao ceu nublado. E como e’ que sobrevivo? E’ porque nao e’ assim tao mau! Sabiam que a precipitacao media do Porto e’ quase o dobro da de Londres? Pois, este facto e’ desconhecido da maioria da populacao!

No entanto, o facto de nao existir assim tanta precipicatao nao faz com que Londres seja um destino tropical, nada disso! Porque embora nao chova muito o tempo é invariavelmente o mesmo: nublado! Acredito que muita gente, principalmente em Portugal seja influenciada pelo tempo. A mim nunca me afectou. Claro que fico mais bem humurada com um ceuzão cheio de sol, no entanto um ceu com nuvens nao me chateia assim tanto.

Mas este assunto nao se encerra assim. O Reino Unido fica bem mais a norte do que Portugal. Isto significa que por volta do solsticio de Verao o nascer do sol aconteca por volta das 4:40 e o por do sol seja por volta das 21:20 (em Lisboa e’as 6:10/21:05). Isto significa que temos imensas horas de luz durante o dia, dá para aproveitar muito! No entanto no Inverno pelo contrario amanhece super tarde (8) e anoitece super cedo (antes das 16!). Isto significa que na verdade nao tenho quase luz do dia. E eu nao lido bem com isso. Sou uma pessoa diurna (embora goste de ficar na caminha ate tarde) mas nao gosto de me deitar tarde. Nao tenho grandes técnicas de como lidar com isto, sou sincera, mas esta a ficar melhor com os anos.

Por outro lado, e para rematar com uma nota positiva, o verao por aqui nao é muito quente. Isto signfica que podemos aproveitar muito mais o exterior, os jardins, os parques, porque esta agradável mas nao abafado! E no Inverno, como nao chove assim tanto, podemos sair, fazer caminhadas.

beach-black-and-white-clouds-414491.jpg

Uncategorized

Tallin – Estonia

O J. ofereceu-me uma viagem a Helsínquia (fica a dica, podem sempre oferecer-me uma viagem, vouchers de viagens, hoteis, nunca falharão!) percebemos rapidamente que 4 dias em Helsínquia seria claramente de mais. E começamos a pesquisar o que fazer quando vimos que uma das hipóteses era dar um salto a Tallin, na Estonia. Sou sincera, se fosse eu a escolher tinha feito ao contrário (ficar na Estonia e dar um salto a Helsínquia porque fica mais barato) mas a cavalo dado não se olha ao dente!

Por cerca de 90 euros (45 euros cada um) apanhamos um ferry de manhã e regressamos ao final da tarde. Podem reservar aqui. A viagem dura cerca de uma hora, super simples. Não se esqueçam de que necessitam de cartac do cidadão/passaporte para fazer esta viagem, sem isto não poderão embarcar.

A viagem desde o porto até ao centro da cidade faz-se bem, sal cerca de 20 minutos a pé.

Um dia será mais do que suficiente para percorrer os pontos principais da cidade.

Comece pela igreja St Olaf’s. Por cerca de dois euros pode ainda subir à torre e ter uma vista panorâmica sobre a cidade. Continue para os miradouros de Patkuli e Kohtuotsa. Como estes são situados numa zona da cidade mais elevada poderá ter perspectivas diferentes da cidade.

2016-08-28 10.14.25-2016-08-28 10.14.28_0000.jpg

Continue até a um dos pontos mais conhecidos da cidade, a catedral de santa maria.

Desça pela Rua Pikk Jalg para aceder à parte mais baixa da cidade. Esta é a rua mais pitoresca da cidade com características mediecaks. Existem várias lojas mais dedicadas a souvenirs e pintura por aqui pelo que faça isto com tempo para desfrutar.

2016-08-28 11.06.32.JPG

Continue are à catedral Alexander Nevsky

Depois, e se puder, vá ao museu Kiek in de Kök  Museu da fortificação. Tallin tem uma grande muralha que ainda pode ser vista em varias partes da cidade e este museu retrata a importancia da mesma durante os ultimos seculos. Mas a melhor parte deste museum só está acessível se planear com antecedência! Todos os dias este museu organiza uma visita guiada aos tuneis da fortificacao, onde pode perceber como serviu de abrigo durante a segunda guerra mundial. No entanto esta visita so esta acessivel se marcada com antecedencia. Pode marcar enviando email para  kok@linnamuuseum ou na entrada do museu (nao se esqueca, tem de ir com antecedencia!). Nos marcamos com antecedencia e correu super bem!)

2016-08-28 11.21.44.JPG

Com este programa ocupou certamente a sua manha, por isso esta na altura de almocar. Se quer ter a certeza que vai ter uma experiencia gastronomica eslovena entao va ao restaurante medieval Olde Hansa. Obviamente que se trata de um sitio altamente turistico mas a experiencia vale a pena. O espaco e’ super bem conservado e recria a epoca medieval, com pouca iluminacao, funcionarios vestidos a rigor e receitas que remontam ao seculo XV. Pode reservar mesa aqui.

2016-08-28 13.53.02.JPG

Depois das energias restabelecidas e’ tempo de passear pela baixa. Comece com castelo Toompea que remonta ao seculo XI. Passe depois pela Igreja de São Nicolau e perca-se nas ruas da Raejoka plats, Katariina käik e Vene. Esta zona, super bem preservada, e’ muito bonita para passear, tirar fotografias e descansar um pouco da sua manha que foi dura. Tambem por aqui encontrara varias lojas onde podera encontrar recordacoes e artesanato. A pouco e pouco va caminhado na direccao do porto para apanhar o seu barco de volta a Helsinquia.

2016-08-28 16.07.142016-08-28 15.33.312016-08-28 14.12.532016-08-28 14.44.52-2016-08-28 14.44.57_0000

2016-08-28 16.10.11.JPG
Esta foto e’ ate’ hoje a minha imagem do fundo do ecra no meu computador!
Uncategorized

Segredos escondidos de aeroporto (que talvez não sejam assim tão secretos)

Eu sabia que ficar com o rabo quadrado de tanto tempo passar no aeroporto teria algum benefício um dia. Depois de passar por dezenas de aeroportos aprendi e descobri alguns segredos (que não são assim tão secretos) que partilho agora convosco.

1) lounges – não gosta de ficar horas em salas de espera? Quer dar um toque especial à sua viagem? Vai voar a uma hora que implica que faça uma refeição no aeroporto? Se respondeu sim a alguma destas questões este ponto é para si! Todos os aeroportos têm lounges para clientes que incluem bebidas e alguma comida. E hoje em dia não precisa de viajar em primeira classe, muitos destes espaços são abertos a qualquer pessoa. Pode pagar na entrada, reservar com antecedência ou se viajar bastante pense em comprar um priority pass, que com o pagamento de uma anuidade lhe dará acesso a lounges no mundo todo por um preço reduzido ou gratuito. Mais informações aqui. Costumam ter desconto na anuidade na altura da black friday.

2) bebedouros / garrafas de água – embora não seja possível passar a segurança com garrafas com água o que muita gente não sabe é que as garrafas podem passar vazias! Por isso não se deixe enganar e não gaste uma fortuna no aeroporto. Leve consigo uma garrafa vazia (ou até seja uma boa altura para investir numa reutilizável) e depois de passar a segurança dê uma passada na casa de banho e encha a sua garrafa. Muitos aeroportos, principalmente em Londres, têm bebedouros logo a seguir a segurança.
3) loja em Lisboa para alheiras – nós quando vamos a Portugal gostamos muito de comprar produtos típicos. No entanto alheiras necessitam de frio e não podemos comprar num supermercado normal porque se estragam. No aeroporto de Lisboa existe uma loja que vende! Fica um pouquinho escondida, têm de passar a praça principal, a da restauração e antes de passar nos passaportes fica do lado esquerdo.
4) carrinhos de bebé – muitos aeroportos providenciam carrinhos de bebé gratuitamente pelo que pode despachar o seu juntamente com a mala de mão
5) sacos de plástico / líquidos – cada vez mais se vê os aeroportos a disponibilizar os sacos para os líquidos. No entanto se puder tire mais alguns. Estes sacos são óptimos para levar uns snacks extra em viagens futuras, separar mudas de roupa dos seus filhos. Como são transparentes são fáceis de ver o conteúdo e muito mais fácil de pesquisar dentro da sua mala. Ah, ainda neste tópico, se viajar muito invista numa nécessaire transparente com fecho que cumpra as dimensões para arrumar os seus líquidos. Os sacos dos aeroportos não são muito bons para usar como nécessaire porque não fecham bem.
6) carregue o telemóvel – cada vez mais existem pontos de carregadores de telemóveis pelo que não se esqueça de colocar o seu carregador na mala de mão!
Uncategorized

30 aos 30

Ha uns anos atras, quando ainda estava na casa dos 20 alguem mencionou que por pouco falhou os desafio dos 30 em 30. Nunca tinha ouvido falar nisto mas basicamente consiste em visitar 30 paises ate fazer 30 anos. Na altura faltavam-me uns 7 ou 8 e pouco mais de um ano e meio mas consegui. Na verdade estava em Marraquexe quando fiz 30 e Marrocos foi o meu pais numero 31.

Depois disto nao pensei mais em desafios. A correria de fazer os 30 paises tinha-me deixado esgotada fisicamente e financeiramente, ate porque isto aconteceu uma semana antes de casar. Depois do casamento compramos casa e nunca mais pensei nisso.

No entanto, quase um ano depois percebi que ja so me faltam alguns paises para concluir a Europa. Este deve ser o continente mais retalhado e mais facil de visitar (ate porque vivo aqui!) pelo que me desafiei a mim mesma visitar todos os paises da Europa ate fazer 40 anos (daqui a 7 anos e 9 meses). Neste momento faltam 15 paises, um pouquinho ainda, mas espero que fiquem desse lado 🙂

adventure-blur-cartography-408503.jpg